Direita? Esquerda? Não houve vencedores nas eleições

O resultado das eleições municipais apontam tendências significativas nas urnas. Reportagem da revista Veja desta semana afirma que a direita teria saído ganhando. Em "A força da direita", a publicação destaca: "Na primeira eleição depois do fim dos governos do PT, o eleitorado premia os conservadores - e isso não se deve apenas à difusão do antipetismo".

Contudo, observando os números é fácil perceber que, na verdade, o recado das urnas mostra claramente uma aversão do eleitor com a política em geral.

Em São Paulo o tucano João Doria, vencedor no primeiro turno, somou 3.085.187 votos. Contudo, houve 1.940.454 abstenções, 367.471 votos brancos e 788.379 nulos. Somados, eles chegam a 3.096.304 - número maior do que os votos de Doria.

No Rio de Janeiro, o cenário é semelhante. Houve 1.189.187 abstenções, 204.110 votos brancos e 473.324 nulos, o que representa 1.866.621 eleitores. Marcelo Crivella (PRB) e Marcelo Freixo (Psol), que estão no segundo turno, somam 1.395.625 eleitores - menos do que a soma dos que não querem nenhum dos candidatos que participaram da eleição.