Central Park da Leroy Merlin

O atendimento na Leroy Merlin mostra que há claramente uma crise, pela falta de funcionários. Consegue ainda ter uma área de estacionamento arrendada pela Central Park por razões de economia. Só pode ser. Dos seis portões, só funcionavam dois na manhã desta quarta-feira (19), lamentavelmente. 

As filas de carros demoravam 20 minutos. Depois de um apitaço, a empresa tomou providências abrindo os outros portões.

                                                             ***

A crise não atinge as empresas, e sim os empregados, que são demitidos e vão passar o Natal na companhia de outros empregados de empreiteiras, cujos patrões ou acionistas colaboram para as manchetes de escândalos na mídia brasileira desde a construção de Brasília.