A sinalização de Paes através da montagem do secretariado

Na preparação do seu novo governo, o prefeito Eduardo Paes vai emitindo sinais que apenas quem estiver mais atento percebe.

Um deles é a colocação, no secretariado, de Antônio Índio da Costa , do PSD, que foi candidato a vice-presidente na chapa do tucano José Serra. Ele assumirá a secretaria de Esporte e Lazer, de importância impar com os Jogos Olímpicos de 2016.

Não será o único secretário municipal do PSD. Paes está convidando também a ex-deputada Solange Amaral para a pasta de Defesa do Consumidor.

Curiosamente, o novo partido, ao emplacar duas secretarias, terá, aparentemente, o mesmo peso que o PT do vice-prefeito Adilson Pires. Até agora, o Partido dos Trabalhadores manterá a secretaria de Habitação, na qual o deputado Jorge Bittar deu lugar ao também petista Pierre Alex Domiciano Batista, e a secretaria de Assistência Social, onde ficará o vice-prefeito Pires.

A sinalização por detrás destas duas secretarias oferecidas ao PSD é o interesse pelo seu tempo de TV nas campanhas eleitorais – o terceiro maior, depois do tempo do PT e do próprio PMDB.

Fica a suspeita de que ao se aproximar do PSD e manter o PT com o mesmo número de secretarias,  o PMDB de Paes e Cabral já pode estar prevendo ter que rachar com os petistas na campanha de 2014.