Litigância de má fé?

Em agosto de 2011, Ricardo Teixeira, ainda presidente da CBF, através do advogado José Mauro Couto de Assis Filho, ingressou com uma Ação Indenizatória contra o jornalista inglês Andrew Jennings, da BBC de Londres, por conta da entrevista que ele deu ao Blog do Romário, no dia 10 daquele mês.

Jennings apenas repetiu o que já havia dito em seu programa na BBC: que Ricardo Teixeira e João Havelange tinham recebido dinheiro ilegalmente da ISL e por isto foram processados na Suíça. 

Quando Romário quis saber da importância deste fato, ocorrido em 2001, o jornalista inglês foi claro: “As implicações são enormes. A FIFA e os dois brasileiros serão expostos como bandidos. O mundo vai aprender que o homem encarregado da Copa de 2014 é corrupto. O dano à reputação do Brasil é imenso”.

O advogado Couto Filho alegou em juízo que o jornalista queria “colocar em dúvida, para seus leitores, as qualidades morais e a honorabilidade do autor” e pediu uma indenização de R$ 10 mil.

Intimado a se defender, quando esteve no Senado Federal, em Brasília, Jennings sequer constituiu advogado. Jamais se manifestou no processo

A divulgação dos documentos da Justiça Suíça, nesta quarta-feira (11),confirmou as denúncias do jornalista da BBC.  Ao juiz da 3ª Vara Cível do fórum da Barra da Tijuca resta apenas arquivar o pedido.

Ou seria o caso de decretar a litigância de má fé?

Afinal, ao provocar a Justiça, Teixeira sabia que o jornalista não estava mentindo. Quis apenas posar de bom moço e manter as aparências.