Eleições 2012: aliados de Marina Silva ficam em cima do muro

Nesta semana, a presidenciável e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva afirmou que não deve se posicionar sobre a disputa pela prefeitura de São Paulo, maior cidade do país. De acordo com a líder verde, quem quiser conquistar seus eleitores  terá que se comprometer com um projeto de desenvolvimento sustentável.

A postura da ex-senadora é a mesma adotada por ela, quando ainda estava no Partido Verde, em relação ao segundo turno da disputa presidencial, entre Dilma Rousseff e José Serra. Na ocasião, analistas avaliaram que Marina queria se afirmar como uma opção de ruptura com a política tradicional, que negocia apoios em troca de participação nos governos.

Tendência continua

A declaração de Marina sinaliza que ela e seus seguidores devem seguir na mesma linha. No Ceará, os membros do Movimento Nova Política, grupo suprapartidário fundado pelas principais lideranças que apoiaram a candidatura verde, afirmam que não há uma orientação sobre quem apoiar no caso de disputas majoritárias no estado.

Candidatura é uma possibilidade

Marina Silva não rejeita a possibilidade de ser novamente candidata à presidência em 2014. Sem partido, a presidenciável estuda suas possibilidades. A primeira delas seria fundar um novo partido, enquanto outra seria uma migração em massa para uma legenda já estabelecida.