Presidente do PSOL condena proibição de protesto: "É a piada do século"

A decisão judicial que proíbe o PSOL de protestar contra o aumento das barcas, na próxima quinta-feira (01/03), foi recebida com surpresa pelo partido. A presidente da sigla no Rio de Janeiro, a deputada estadual Janira Rocha, minimizou a condenação e garantiu presença na manifestação. 

"Eu achei isso a piada do século. É algo tão sui generis que nós temos que rir. Não existe nenhuma convocatória oficial do PSOL para ato algum. Acho que isso tem relação com a loucura momentânea do estado, que prende policiais e bombeiros sem embasamento legal e ainda os manda para Bangu", criticou a parlamentar.

Incomodou

Para Janira, a ação da Barcas S.A. mirou especificamente o PSOL porque o partido tem protagonizado uma série de manifestações contra o governador Sérgio Cabral (PMDB) e o prefeito Eduardo Paes (PMDB).  O crescimento da candidatura do deputado Marcelo Freixo (PSOL) à prefeitura também estaria incomodando os líderes do PMDB. 

"O PSOL não tem R$ 5 milhões. Aliás, eu me surpreenderia se o partido tivesse esse dinheiro. Nós vamos participar da manifestação e nós não vamos pagar multa alguma. Eles vão fazer o quê? Realizar uma intervenção no partido? Fechá-lo? Impedir a candidatura do Marcelo Freixo?", questionou a deputada.  "Cada vez mais, o governador Sérgio Cabral dá sinais de que se acha um monarca".