"Lupi está querendo falar como Brizola e morrer como Vargas", diz pedetista

Graças ao escândalo com Carlos Lupi no Ministério do Trabalho, o tiroteio interno continua forte no PDT. Enquanto a liderança da sigla mostrou apoio a Lupi e garantiu que abandona a base de apoio ao governo se o ministro cair sem provas, a velha guarda do partido quer a cabeça dele. Um dos seus principais opositores, o deputado estadual Paulo Ramos (PDT-RJ) atacou a postura de Lupi em relação aos escândalos no ministério. 

"O ministro Carlos Lupi está querendo falar como Leonel Brizola e morrer como Getúlio Vargas", disse Paulo Ramos, que é um dos líderes de um grupo dissidente do PDT que se denomina Movimento de Resistência Leonel Brizola (MRLB). 

Munição pesada

Não é a primeira vez que Paulo Ramos dispara publicamente contra o líder do partido, Carlos Lupi. Ele e outros pedetistas da velha guarda defendem que o ministro do Trabalho "vendeu" o PDT e o transformou num partido de aluguel.