Dia das Crianças deve ter o menor crescimento em dez anos

As vendas para o Dia das Crianças deverão crescer menos em 2014. Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), a alta para este ano deve ser de 3,1%, percentual menor do que o crescimento registrado no ano passado, de 5,2%. Este deverá ser o menor crescimento desde 2004, quando o volume de vendas para o 12 de outubro cresceu 3,0%.

O segmento de artigos de uso pessoal e doméstico, principal responsável pela comercialização de brinquedos e eletroeletrônicos, deverá responder por 24,7% do faturamento do varejo com a data, registrando alta de 8,1% em 2014 – percentual expressivo, porém menor do que o avanço apurado no mesmo período de 2013 (+8,8%). A previsão da CNC é de que outros ramos influenciados pela data, como hipermercados (+2,6%), vestuário (+1,1%) e livrarias (-4,8%) tenham desempenhos mais fracos que os do ano passado. 

“A desaceleração do faturamento real do varejo do Dia das Crianças em 2014 se insere em um contexto mais amplo, no qual o crescimento mais lento do mercado de trabalho e, principalmente, o encarecimento do crédito restringem a manutenção do ritmo de consumo verificado nos últimos anos”, afirmou o economista da Confederação, Fabio Bentes. O Dia das Crianças é a quarta data mais importante do calendário do varejo brasileiro e deve movimentar R$ 3,9 bilhões em 2014.