Marina Ruy Barbosa se pronuncia após polêmica campanha de papel higiênico preto

A atriz protagonizou o anúncio acusado de racismo pelo uso da hashtag "Black is Beautiful"

Bastou que a marca Personal lançasse seu mais novo produto, um papel higiênico preto, para que as redes sociais fossem tomadas de piadas e protestos. Um deles, no entanto, deu o que falar. É que, ao lado do rolo de Personal Vip Black, a marca usou a hashtag "Black Is Beautiful". A expressão é histórica e faz parte do movimento cultural iniciado por negros americanos na década de 60 que, anos mais tarde, ganhou o mundo. Acusada de racismo, a marca Santher - Fábrica de Papel Santa Therezinha S/A, tratou de tirar o anúncio, criado pela agência Neogama, do ar. "Se você digitar 'black is beautiful' em QUALQUER LUGAR DO MUNDO, você encontrará referências a Angela Davis, Malcolm X, O Partido Panteras Negras para Autodefesa, Fela Kuti, James Baldwin, Nina Simone, mas não no Brasil", comentou o escritor Anderson França em uma postagem. "O desrespeito não tem limites", chegou a dizer Coletivo Sistema Negro em um recado direcionado diretamente à marca.

Os protestos foram mencionados em importantes jornais no mundo todo e Marina Ruy Barbosa, a protagonista da campanha, resolveu se pronunciar. Após apagar a foto de suas redes sociais, ela lamentou o episódio. "Quando me convidaram e apresentaram a mensagem criativa da campanha para o produto Personal Vip Black, produto já existente no exterior e trazida pela Santher para o Brasil, fiquei animada em fazer uma campanha diferente e que seria uma novidade no nosso país. Lamento profundamente que algumas pessoas tenham interpretado o trabalho publicitário da Santher de forma diferente do que foi idealizado. Tenho certeza de que essa nunca tenha sido a intenção da marca e das pessoas que criaram esta ação, a de seguir por este caminho polêmico ou desrespeitar qualquer tipo de pessoa. Independente de tudo isso, eu lamento muito, de verdade, e peço desculpas às pessoas que se sentiram afetadas. Estou bem triste por tudo isso e espero que entendam que jamais foi feito com a intenção de ofender! Com amor, Marina".

Segundo Lucia Rezende, líder de marketing da marca, a atriz "representa a essência deste lançamento, um papel higiênico criado para mostrar que bom gosto e requinte podem estar presentes em todos os momentos do dia a dia das famílias”. A profissional também reforçou a ideia de usar o produto como item de decoração: “O preto é lindo. A cor sempre foi considerada ícone de estilo e refinamento nos universos de luxo e da moda. Agora, Personal Vip Black traz este conceito também para a decoração e nossa campanha reflete essa integração entre a cor e a sofisticação”, explicou.

Em comunicado divulgado nesta terça-feira, 24, a marca disse que a mensagem "foi selecionada com o objetivo de destacar um produto que segue tendência de design já existente no exterior e trazida pela Santher para o Brasil" e pediu desculpas "por eventual associação da frase adotada ao movimento negro", afirmando que a retiraria da campanha. "Refutamos toda e qualquer insinuação ou acusação de preconceito neste caso e lamentamos outro entendimento que não seja o explicitado na peça. Desta forma, Santher e Neogama vem a público informar que tal assinatura foi retirada de toda comunicação da campanha e apresentar suas desculpas por eventual associação da frase adotada ao movimento negro, tão respeitado e admirado por nós".