Tradicional festa carioca é embalo para novo disco do pagodeiro Thiaguinho

Ele canta, além dos tradicionais pagodes, Djavan e João Bosco

Talvez a turma de fora do Rio nunca tenha ouvido falar, mas os cariocas sangue-bom conhecem e muito bem: volta e meia rola uma festa na cité, chamada a Tardezinha, bem na hora do sunset, com uma renca de popozudas, pagodeiros, jogadores de futebol e companhia ilimitada. Caio Castro, Bruninho, Neymar e Zulu sempre dão as caras. Na atração, sempre uma roda de samba comandada por Thiaguinho - uma espécie de residente dos microfones da festa. 

Am, e daí? Pois o que era badalo virou álbum.

O novo trabalho de Thiaguinho traz dez faixas e chega às plataformas digitais nesta sexta-feira (13). O produto também poderá ser encontrado em lojas de todo país ainda este mês e é embalado pelos shows da Tardezinha.

Com um repertório marcado por grandes hits, o novo álbum traz a mistura de canções como “Deixa Acontecer”, “Brilho de Cristal” e “Toda Noite”.  Sucessos como “Domingo”, de Alexandre Pires, e “Flor de Lis”, de Djavan, também estão no produto. “Não foi fácil escolher o repertório, tem tanta música legal que eu tenho vontade de cantar. Desta vez eu decidi investir em um pot-pourri mesmo e cantar de tudo um pouco como numa grande roda de samba”, conta o pagodeiro.

“Tardezinha” também reúne as faixas “Maravilha Te Amar”, “Me Faz Feliz”, “Beijo Doce”, “Que Situação”, “Pela Vida Inteira”, “Tô Te Filmando”, “Bombocado”, entre outras. Para fechar o álbum, Thiaguinho interpreta o clássico “Papel Machê”, de João Bosco.

A cara do verão.