Eduardo Sterblitch: "Saí do programa mais machista para o mais feminista"

Ele agora é da bancada e do roteiro do "Amor e Sexo", da Rede Globo

"Saí do programa mais machista e fui para o mais feminista". É assim, em plena Lagoa Rodrigo de Freitas, que Eduardo Sterblitch definiu a sua saída do "Pânico na Band" e a chegada na bancada e na roteirização do "Amor e Sexo", da Rede Globo.

"Estou precisando me desconstruir para estar no ‘Amor & Sexo’ e aprender muitas questões. Afinal, é um programa muito interessante e que levanta vários assuntos que, para muitas pessoas, ainda são tabus. É um programa que já tem uma linha de pensamento parecida com a minha. Então, ali eu estou sendo eu. O difícil é só lidar com a expectativa”, comentou.

Edu também está viajando o Brasil com o espetáculo “Eduardo Sterblitch não tem um talk-show”. No espetáculo, ele cria novos roteiros de acordo com a cidade em que vai se apresentar. “Eu viajo o país fazendo um talk-show especial para a cidade que eu vou estar. Então, em Salvador, onde eu vou me apresentar nesta semana, eu vou criar um texto em cima dos costumes, das pessoas e das minhas conversas lá. É como se fosse uma homenagem àquele povo”, explicou. 

Tudo isso enfrentando a crise por qual os empreenderes culturais do país estão passando com o descaso dado pelo atual governo e pelo setor privado. “Está mais difícil porque as pessoas estão escolhendo mais economicamente o que assistir. Hoje em dia, não está tão simples conseguir gente para te ver no teatro. Mas isso não prejudica o objetivo final. Quando eu estava fazendo o Pânico e peças com os personagens do programa, existia um chamariz muito forte. Mas tudo é fase”, finalizou.

Em tempo: Edu também está no elenco do filme "Os Penetras 2 – Quem dá mais?”, que estreia no próximo dia 19.