Melhor atriz pelo Prêmio Fênix, Sônia Braga diz que Brasil passa por momento "muito difícil"

Depois de constar na lista do New York Times de 100 melhores filmes do mundo, "Aquarius" acaba de ganhar mais uma consagração: Sônia Braga, a protagonista do longa, e Kléber Mendonça Filho, o diretor, foram vencedores na categoria Melhor Atriz e Melhor Diretor, respectivamente, no Prêmio Fênix de Cinema, na Cidade do México.

Sônia, ao receber o prêmio, disse que o Brasil vive um momento “muito difícil”. No filme, ela vive uma crítica de cinema que resiste à especulação imobiliária na Praia de Boa Viagem, em Recife, sofrendo ameaças de todos os tipos para deixar seu edifício, para dar lugar a um poderoso empreendimento.

No Festival de Cannes, Sônia, Kléber e grande elenco fizeram um protesto no tapete vermelho, denunciando o golpe parlamentar que Dilma Rousseff sofreu.

Segundo a coluna apurou, a atriz Dira Paes é uma das juradas do Prêmio Fênix, que também teve o longa "Boi Neon" como indicado.

A seguir, o resultado completo das premiações:

-Melhor Filme: Neruda, de Pablo Larraín

-Melhor diretor: Kleber Mendonça Filho, Aquarius

-Melhor atriz: Sonia Braga, Aquarius.

-Melhor ator: Guillermo Francella, O Clã

-Direção de arte: Estefanía Larraín, Neruda

-Documentário: Tempestade

-Mixagem de som: Vicente D’Elia e Leandro de Loredo, O Clã

-Prêmio dos exibidores: Los 33

-Figurino: Muriel Parra, Neruda

-Música: Leonardo Heiblum e Jacobo Lieberman, Tempestade

-Edição: Hervé Schneid, Neruda

-Fotografia de ficção: Diego García, Boi Neon

-Fotografia documentário: Ernesto Pardo, Tempestade

-Roteiro: Gabriel Mascaro, Boi Neon

-Prêmio de trajetória: Alejandro Jodorowsky

- Prêmio de crítica: Miguel Marías