Canetas, unhas… Fábio Bibancos nos conta tudo o que não deve ser levado a boca

Top cirurgião fala sobre o perigo de hábitos como mastigar gelo, chupar limão e mais

Muita gente usa os dentes para abrir garrafa, morder caneta, roer as unhas, chupar limão e tantas outras coisas que perderíamos horas enumerando. O problema é que nenhuma dessas coisas deveriam ir à boca. Há hábitos que não contribuem em nada para a beleza de um sorriso e que podem afetar, além dos dentes, os lábios e a boca. Abrir tampas de garrafas ou embalagens de plástico com os dentes pode ser conveniente, mas este é um hábito que faz com que os dentistas fiquem apavorados. Usar seus dentes como ferramentas pode causar trincas, lascas e, pior: quebrá-los. Em vez disso, use uma tesoura ou abridores de garrafa. Os dentes só devem ser usados para mastigar.

A bala de hortelã ou menta com certeza não devem faltar no bolso ou bolsa de muita gente, mas, se a desculpa para ter sempre uma bala de hortelã ou menta por perto é o mau hálito, há duas opções: a primeira é cuidar da higiene da boca, realizando-a adequadamente, e a segunda é, nos casos em que a higiene não resolva, visitar um dentista, pois pode ser problema na gengiva/dente.

Ai esse limãozinho rico. O limão é fonte de vitamina C e, ultimamente, tem muita dieta por aí que inclui o limão acreditando que essa fruta é capaz de acelerar o metabolismo e ajudar na perda de peso, mas, na verdade, chupar limão com frequência pode causar a erosão do dente. Não é necessário excluir essa fruta da sua dieta, você pode consumir sucos sem problema, mas lembrando que tudo que for exagerado faz mal.

Outra mania, não muito comum, é mastigar gelo. Afinal é natural e sem açúcar, de modo que você pode pensar que é inofensivo. Mas mastigar gelo pode lascar ou até quebrar seus dentes.

Já falei, mas volto a falar. Unha não foi feita para roer. As pontas dos dentes podem se desgastar e pode aumentar sua sensibilidade. Se rói unhas constantemente, dê bye bye aos seus dentes e dedos…

Se roer unhas não é bom, comer a tampa da caneta tampouco. Ficar com a tampa da caneta na boca, além provocar o desgaste dos dentes, pode alterar a posição deles, e o mais comum é que provoque a chamada *mordida aberta.

Outra mania que parece inofensiva, mas que pode danificar os dentes, é a de morder ou apertar os lábios. Esse vício pode alterar a mastigação, a deglutição e a fala.

Há, ainda, pessoas que utilizam o palito de dente para realizar a limpeza da boca, o que é outro erro. Você acabou de saborear aquela deliciosa carne no restaurante que você adora e não tem fio dental? Tudo bem,está liberado o palito (não vai fazer isso na frente do convidado, pois é feio…). Mas de maneira alguma podemos comparar ao fio dental, porque o palito não retira a placa bacteriana e pode danificar a gengiva.

À boca devemos levar alimentos, de preferência saudáveis, e o kit básico de higiene. Ah, tem outra coisa que todo mundo gosta de levar à boca, que é o ato mais praticado entre os apaixonados, o beijo, mas isso é assunto para outro blog…

*Mordida aberta é o nome dado a um determinado tipo de mal oclusão em que os dentes superiores não tocam os dentes inferiores, podendo ocorrer nos dentes da frente, nos dentes do fundo, do lado direito e/ou do lado esquerdo da boca.

*Fábio Bibancos é cirurgião-dentista especialista em Odontopediatria, Ortodontia e Mestre em Saúde Coletiva, formado pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com consultório em São Paulo e no Rio de Janeiro, Fábio é autor de “Um sorriso feliz para seu filho” (CLA Editora),  “A Guerra dos Mutans”, “Boca!” e “Sorrisos do Brasil”, além de já ter sido eleito Empreendedor Social 2006 pela Schwab Foundation (ligada ao Fórum Econômico Mundial de Davos) e integrante do Fellow Ashoka (uma rede de empreendedores sociais presente em 65 países). Além de assinar uma coluna semanal neste espaço, está à frente do projeto Turma do Bem, a maior rede de voluntariado especializado do mundo: o dentistas do bem.

Acompanhe aqui as postagens de Fábio Bibancos: httpss://www.facebook.com/institutobibancos/

[email protected]

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais