Só se fala nisso: o bafafá da campanha paralímpica com Cleo Pires e Paulo Vilhena

Atores posaram (photoshopados) como atletas paralímpicos e campanha repercutiu

Cleo PiresPaulo Vilhena e a Agência África estão no centro dos holofotes na manhã desta quarta-feira por conta da divulgação pelo site da “Vogue” da campanha Somos Todos Paralímpicos, idealizada pela agência de publicidade de Nizan Guanaes, e que tem o a dupla de atores como estrela. A gente explica: Cleo e Vilhena aparecem em fotos de André Passos, direção de arte de Clayton Carneiro e beleza de Carol Almeida Prado como se fossem atletas paralímpicos. Cleo aparece sem o braço direito e Paulinho sem a perna direita, com uma prótese, em referência a dois atletas, de fato, paralímpicos: a tenista de mesa Bruna Alexandre, e Renato Leite, craque do vôlei sentado, que também aparecem em alguns cliques de bastidores ao lado dos atores.

A ideia por trás da campanha é promover as Paralimpíadas, que começam no dia sete de setembro, e que está passando por dificuldades em relação à venda de ingressos. Desde que foi divulgada, a campanha tem causado controvérsia na internet. O próprio Renato Leite, atleta paralímpico que participou da sessão de fotos compartilhou a imagem aprovando o resultado, mas os comentários nas redes sociais não tem sido muito favoráveis à concepção. Muitos questionam se ao optar por colocar atores no centro da campanha não estamos, assim, ratificando a invisibilidade de pessoas com deficiências reais na grande mídia. Uma coisa é fato: o barulho em torno das Paralimpíadas cresceu de forma exponencialmente desde que a tal campanha foi lançada. Mesmo que não da forma que os envolvidos na ação esperavam.

[email protected]

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais