Vitória Moda 2016 #Day 1: a “liberdade estética” nas criações do Studio Etá

O primeiro dia de Vitória Moda Ano 9 apresentou novidades. Pela primeira vez o evento, uma iniciativa do Sistema Findes, em parceria com o Sesi/Senai e  correalização do Sebrae, trouxe jovens designers de moda do Senai Cetiqt de nove estados brasileiros para uma apresentação repleta de referências regionais.

Quem brilhou também foram os alunos das faculdades de moda locais, UVV, Faesa e Unesc, em uma rica amostra de talento.

As marcas ISLAVIX,Bebel Gama LoungewearFlorestSaia de ChitaStudio Etá e Surreal Moda e Arte comporam o line-up desta terça-feira, com apresentações que chamaram a atenção dos presentes. Com o tema “Natural, original, tropical – mergulhando em nossas raízes”, o evento segue até quinta-feira.

As marcas Studio Etá, Florest e Saia de Chita deram seguimento ao evento, em um diverso e multicultural terceiro bloco de apresentações. Etá, que em tupi guarani representa a multiplicidade, dá nome ao estúdio que abriga ideias e marcas distintas. Com foco no que eles chamam de “liberdade estética”, as peças da Sim Sr., de Flávio Ribeiro, e Flor de Maria, de Naná Muriel, são o resultado de um exercício conceitual de modelagem e estamparia traduzido em vestidos, saias e coletes de caimento impecável. Os acessórios não ficaram atrás, desenvolvidos pela marca Santinha, ao lado do sapatos Fridíssima. As bolsas e mochilas, com assinatura forte da designer Liliana Sanches, foram produzidas manualmente uma a uma, em um movimento que eles definem como “contrário à indústria da moda”.

[email protected]