Quem é a brasileira que cruzou o caminho de Anthony Hopkins e Colin Farrell?

Coluna bate papo com Luisa Moraes, paulistana que é nossa aposta no circuito BR-Hollywood

Vira e mexe uma atriz brasileira arregala os olhos de executivos e produtores hollywoodianos - Juliana Paes, Cleo Pires, Alice Braga e Giselle Itié são alguns dos nomes que já foram cobiçados pelos chefões do cinema lá de fora. Sem muito alarde - mas com muita desenvoltura, há brasileira nova no pedaço que tem tudo para despontar para o sucesso, por aqui e por lá.

Luisa Moraes, 27 anos, paulistana, nome estrelado entre a turma da moda e da noite na capital paulista, é a nova aposta do momento. No Brasil, Luisa já emprestou seu rosto para produções nacionais como 'Copa Hotel' (seriado do canal GNT, dirigido pelo cineasta Mauro Lima) e a série 'Se eu fosse você', adaptação televisiva do blockbuster cinematográfico, ainda inédita no canal FOX.

Lá fora, a super-gata foi escalada para estrelar o novo longa do brasileiro Afonso Poyart (do elogiado 'Dois coelhos'), ao lado de ninguém menos que Anthony Hopkins e Colin Farrell. Privilégio para poucos. Por lá, enquanto rodava 'Solace', Luisa chamou a atenção e chegou até a ser matéria do portal 'Style.Com', da revista 'Vogue' americana.

Ávida por novos papeis - na telona e na telinha, Luisa bateu um papo com a coluna sobre Hollywood, carreira no Brasil, diretores cobiçados e até compartilhou dicas de programinhas artsy para os leitores. Papo fino.

Heloisa Tolipan: Você acaba de voltar de uma temporada nos Estados Unidos, onde filmou o longa 'Solace', do brasileiro Afonso Poyart, com um elenco hiper-estrelado. Como você foi escolhida para o papel? Como foi a experiência?

Luisa Moraes: Fui convidada para fazer um teste para o filme e os produtores junto com o Afonso me escolheram. O roteiro, a personagem e a possibilidade de trabalhar com  Anthony Hopkins me interessaram muito.

HT: Como foi trabalhar com nomes como Colin Farrell e Anthony Hopkins? Se sentiu insegura em algum momento?

Luisa: São atores extremamente profissionais. Estudei bastante para fazer este filme e me senti segura. O Afonso é um diretor muito preparado e sabe o que quer. É ótimo trabalhar com um direcionamento desse.

HT: Em Hollywood, sente que ainda há certo preconceito com atores estrangeiros? Ou isso é história passada? Tem vontade de fazer carreira por lá?

Luisa: O cinema está mais globalizado, portanto vemos atores de várias nacionalidades filmando em diversos cantos, incluindo Hollywood. Comecei minha carreira em Los Angeles em função da minha família ter se mudado para os EUA quando tinha apenas 4 anos. Tenho vontade de fazer bons personagens, seja no Brasil, França ou qualquer outro país.

HT: Recentemente, você foi vista na série 'Copa Hotel', no Gnt, e logo estará no ar na Fox, com o seriado 'Se eu fosse você'. Como foi atuar em ambos os seriados?

Luisa: Acho ótima essa iniciativa de produção de séries nacionais. Torço para que projetos como esses continuem sendo produzidos.

HT: Tem vontade de atuar na TV aberta também? Faria novela?

Luisa: Tenho interesse em fazer novelas. É um formato mais dinâmico e democrático, pois atinge um público maior que o cinema, por exemplo.

HT: Você já foi modelo, agora vem crescendo como atriz, e flerta com a fotografia. Se interessa por diversos meios? O que se vê fazendo nos próximos anos?

Luisa: Me interesso pela arte e suas diversas formas de expressão. Amo fotografar e ainda tenho muito a explorar. É difícil fazer planos, mas gostaria de continuar atuando em bons projetos.

HT: Entre Brasil e Hollywood, seus diretores favoritos são…

Luisa: Gosto do trabalho do Fernando Meirelles, Walter Salles e Karim Ainouz, entre outros. Em Hollywood, Terrence Malick, Coppola, os irmãos Coen. Na Europa, Steve McQueen, Pier Paolo Pasolini, Michelangelo Antonioni, Jacques Rivette...

HT: E uma dica artsy, recente, imperdível?

Luisa: Exposição do Pedro Motta na Galeria Silvia Cintra+Box4 e 'Cantos Cuentos Colombianos' na Casa Daros, ambas no Rio. E o filme 'Tabu' do português Miguel Gomes. Em São Paulo tem exposição do Lucian Freud no MASP e Ralph Gibson & Larry Clark no MIS. 

[email protected]