De Iggy Pop a James Franco, relatório completo de tudo o que rolou no 'SXSW'!

Festival de música, cinema e tecnologia movimentou a cidade de Austin, no Texas, na última semana

Confira também o nosso blog

Chamem de 'SXSW' ('South by Southwest') ou de convenção-hipster-anual: um dos festivais mais cool do ano acabou de reunir, na cidade de Austin, nos Estados Unidos, as melhores novidades - que já já vão estar na boca de todo mundo - em termos de música, cinema e tecnologia. Reunindo celebridades que passam por Justin Timberlake, James Franco, Lena Dunham, Billie Joe Armstrong, Selena Gomez e Snoop Dogg (agora, Snoop Lion), o festival, que dura pouco mais de uma semana, teve uma de suas edições mais comentadas da história do evento.

A polêmica começou cedo, já nos primeiros dias do festival, com a recorrente discussão indie versus mainstream, uma vez que o 'SXSW' sempre funcionou como um propulsor à produção independente, mas nesta edição andou abrindo mais espaço para marcas e merchandisings - o show do popstar Justin Timberlake, por exemplo, não teria acontecido sem o patrocínio da gigante 'MySpace'.

Ainda na linha de shows, um mix high-low tomou conta de Austin. Se top estrelas como JT, Iggy Pop and the Stooges, Depeche Mode e Prince roubaram boa parte dos holofotes para si, novatos (e alguns nem tanto assim) como Kendrick Lamar, Solange, Vampire Weekend e os chilenos do Follakzoid (hit-eletrônico do festival) também fizeram bonito para demarcar seu espaço entre a concorrida agenda de shows, festas, exibições de filmes e palestras ao redor da cidade texana.

Entre as novidades cinematográficas, o festival, que já foi responsável por lançar talentos como a premiadíssima Lena Dunham, apostou em figuras mais tradicionais do que em novos nomes. Harmony Korine e seu já elogiado 'Spring Breakers' passou por lá ao lado de seu elenco numeroso e foi responsável por uma das maiores festas da semana - todos os Iphones estavam voltados para James Franco e sua possível nova namorada, Ashley Benson, também estrela do filme de Korine, clicados de mãos entrelaçadas.

Falando em Franco, o ator-1001-utilidades deu às caras pelo evento para divulgar não só 'Spring' como também o novo longa 'Maladies', em que vive um ex-ator de novelas, num pequeno filme elogiado por sua onda artsy. Na cena tecnológica, houve burburinho grande ao redor das palestras e workshops voltados para os geeks viciados em mídias sociais e afins. Novos aplicativos para smartphones e tablets foram lançados, como o bem-humorado 'Haters', que deixa o usuário extravasar sobre tudo aquilo que ele mais odeia no mundo.

Entre shows, pré-estreias, negócios e polêmicas, o 'SXSW' provou continuar sendo uma das maiores e mais interessantes plataformas de lançamento de novos talentos da cena independente americana. Com um público recorde estimado em mais de 300 mil pessoas, o festival solidifica um irônico paradoxo: o indie nunca foi tão mainstream.

Colaborou Beatriz Medeiros

[email protected]