Ex-funcionária de tecelagem, Clara Nunes será homenageada no Minas Trend Preview

A Cedro Têxtil, que empregou a mineira aos 14 anos, faz desfile com Victor Dzenk em sua homenagem 

A voz, a energia e as referências estéticas de Clara Nunes (1943 - 1983) todos nós conhecemos muito bem, mas alguém aí sabe o que fazia Clara Francisca Gonçalves aos 14 anos? Essa só esta coluna sabe: era funcionária da Cedro Têxtil, em meados dos anos 50, na cidade de Caetanópolis, onde nasceram a cantora e a tecelagem.

Naquele pedaço de Minas Gerais também está o museu têxtil da Cedro, um dos poucos do setor no Brasil, que tem uma área especial dedicada à Clara, com todos os documentos e fotos referentes à sua passagem pela empresa, da qual foi contratada em 12 de agosto de 1956. E foi de lá que recebemos este clique exclusivo do registro de funcionária da estrela.

Para homenagear sua funcionária mais famosa, a Cedro promoverá um desfile com o mineiro Victor Dzenk no dia 9 de abril, no Parque das Mangabeiras, em Belo Horizonte, tendo Clara Nunes como tema central. “Além do apoio institucional ao desfile em homenagem a uma funcionária que ajudou com seu trabalho o desenvolvimento da Cedro, tornando-se, posteriormente, uma verdadeira diva da musica popular brasileira, também queremos destacar o trabalho do Victor Dzenk, hoje uma referência em inovações na área de estamparia. Como a estampa também é uma forte aposta da Cedro para a próxima temporada, investimos no desfile para reforçar este conceito”, explica Cassia Silveira, gerente de marketing da Cedro Têxtil.

Colaborou Beatriz Medeiros

[email protected]