Rio 448 anos: em vídeo, uma viagem ao passado desta maravilhosa cidade

Coluna mergulha nos arquivos do CPDoc JB e seleciona imagens históricas da charmosa aniversariante

Confira também o nosso blog.

Tarde de sexta-feira no Centro do Rio de Janeiro em 2013. Emoldurado por arranha-céus espelhados, um mar de ternos em tons de cinza e preto e roupas sociais abraça a Avenida Rio Branco, que termina no Aterro do Flamengo, tendo o Theatro Municipal à direita como fiel escudeiro. 

Tarde de sexta-feira no Centro do Rio de Janeiro no comecinho do século XX. Alguns homens usando ternos completos, com direito a suspensório, chapéu e sapatos bem engraxados, caminham pela Avenida Rio Branco, emoldurados por alguns prédios de, no máximo, três andares. No fim do trajeto, são recebidos pelas águas da Baía de Guanabara, que, em dias de ressaca, avançavam alguns metros para ficar mais próximas do Theatro Municipal. 

Em meio às comemorações dos 448 anos do Rio de Janeiro, completados amanhã (1), investigamos os arquivos do CPDoc do Jornal do Brasil à procura de pistas sobre como era a vida na cidade de São Sebastião antes do Aterro do Flamengo, quando o Copacabana Palace era o maior prédio da Avenida Atlântica, a moda das mulheres nas areias não tinha nem duas peças, os trilhos de bonde atravessavam a rua Jardim Botânico e o Leme era como uma reserva natural de Mata Atlântica. Porque toda festa de aniversário é uma celebração do passado pensando no futuro.

Confira o trabalho lapidado pelo videomaker Vinícius Pereira e embarque nesta viagem com a gente.

Colaborou Beatriz Medeiros

[email protected]