Cinema nacional de primeira: por que assistir ao filme ‘O Som ao Redor’?

Primeiro longa-metragem de Kleber Mendonça Filho entra em cartaz nesta sexta (4)

Confira também o nosso blog

Chega às salas de cinema brasileiras, nesta sexta-feira (4), um dos filmes nacionais mais aguardados deste ano que há pouco começou: ‘O Som ao Redor’. O primeiro longa-metragem de ficção de Kleber Mendonça Filho já foi citado aqui na coluna como uma das apostas culturais de 2013, mas é sempre importante frisar o quão necessário é ir ao cinema para assistir à produção que já coleciona prêmios. 

O thriller, que levou o troféu Redentor no Festival do Rio, quatro Kikitos em Gramado e está na lista dos 10 melhores filmes de 2012 do jornal ‘The New York Times’, atraiu os olhares da crítica pela forma singular com a qual Kleber conseguiu retratar a rotina dos moradores de um bairro de classe média de Recife após a chegada da milícia. Segundo A. O. Scott, do 'NY Times', ‘O Som ao Redor’ “é um retrato sutil de uma sociedade em vias de rápida transformação social, ainda assombrada pelas crueldades de um passado feudal”.

Na onda do bom desempenho de público das recentes produções brasileiras, como ‘Os Penetras’, de Andrucha Waddington, e ‘De Pernas pro Ar 2’, de Roberto Santucci, comédias que têm levado milhões de pessoas às salas de exibição, é bom lembrar que existem filmes de outros gêneros cheios de qualidade. ‘O Som ao Redor’ é um deles. Que a partir dessa primeira estreia cinematográfica nacional do ano a gente aprenda a dar valor ao que é bom e não necessariamente faz rir. 

[email protected]