"O Brasil tem grande potencial no mundo dos fashion films", diz Jacques Dequeker

Curador do São Paulo Fashion Film Festival conversa com a coluna sobre o mundo dos filme de moda

Confira também o nosso blog.

Avanço tecnológico das mídias de comunicação + projeção internacional da moda brasileira: dois ingredientes cruciais para formar uma mistura interessante, que vem promovendo uma grande mudança no mercado de publicidade de moda, com uma forte transformação do audiovisual da área.

Hoje, profissionais de várias áreas referentes à comunicação buscam originalidade de narrativas, ousam esteticamente e se renovam justamente com filmes de moda, a união entre a propaganda e  o autoral. E, pensando nesta curva ascendente do audiovisual ligado ao universo fashion, o fotógrafo Jacques Dequeker e o ator/diretor Marcos Mello decidiram oficializar a relevância do novo mercado, com o São Paulo Fashion Filme Festival (SPFFF), primeiro grande festival internacional de filme de moda do país, que ocorre nos dias 12 e 13 de dezembro, na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

Além de uma amostra dos melhores trabalhos (que já podem ser inscritos no site do evento), o festival promete surpreender com presenças de diretores internacionais, palestras exclusivas, cinema ao ar livre e um set de filmagem completamente equipado, liderado pelos curadores do evento. E por falar nos curadores, a coluna bateu um papo com Jacques Dequeker, para saber mais sobre a proposta do SPFFF e identificar quais as nuances do mercado de filme de moda no Brasil.

Pedro Willmersdorf - O que impulsionou o mercado de filmes de moda de forma tão intensa nos últimos anos?

Jacques Dequeker - A revolução das novas câmeras digitais, que ficaram mais baratas e acessíveis a todos, impulsionou a febre dos Fashion Films no mundo. Quase todas as câmeras fotográficas filmam em alta qualidade e despertam curiosidade de todos neste assunto. A onda ecológica também ajudou - menos papel e mais digital .

PW - Qual a procedência maior dos profissionais que estão embarcando nesta seara? Jovens estudantes, pessoas experientes no mundo do audiovisual?

Jacques - De todos os lados: jovens estudantes, curiosos, fotógrafos consagrados e diretores de cinema embarcaram nesta nova mídia. Estão aparecendo festivais em todo o mundo e este intercâmbio está fortalecendo o segmento.

PW - As semelhanças estéticas entre o fashion film e o videoclipe musical se encerram em que momento?

Jacques - São bem próximos. O videoclipe gira em torno de uma música, o fashion film, às vezes nem tem a música, gira em torno de uma estética que tem o elemento fashion (roupa, perfume, acessório, etc) como tema principal. A música vem para complementar a emoção.

PW - Há uma descompasso entre o mercado de fashion film no Brasil e a nossa moda?

Jacques - Tudo é muito novo, mas o fashion film é mais livre e autoral. Todos pensam em fazer algo diferente para chamar a atenção no meio de tantos filmes que aparecem todos os dias. A moda ainda segue tendências.

PW - Como se encontra o mercado de fashion film na Europa? É forte? E nos EUA?

Jacques - Tanto na Europa quanto nos EUA o mercado vem crescendo de uma forma monstruosa. Quase todos os fotógrafos estão fazendo filmes, dos mais novos até os mais consagrados. Diretores de cinema estão sendo chamados para fazer campanhas de moda em filme, não só os de perfume (o que era comum entre eles). As grandes marcas estão investindo pesado em seus filmes. Virou quase uma obrigatoriedade nas campanhas. A forma de mostrar o conceito fica mais fácil com as imagens em movimento.

PW - Você acredita que o Brasil tem potencial (e mais do que isso, caminha nessa direção) para ser tão forte neste setor quanto outros países? E o que é preciso para ser tão forte?

Jacques - O Brasil tem grande potencial, por isso decidimos fazer esse festival, para impulsionar o mercado local. Estou fazendo fashion films há 5 anos. Desde quando ainda não era febre, tentava convencer meus clientes de que era legal fazer esses filmes. Hoje quase todos aderiram a este movimento. Já estou filmando e usando os frames do filme como fotografia para o material impresso, o que muda a maneira de dirigir as modelos e iluminar o set/locação. Depois de algum tempo de ajustes, o resultado é muito satisfatório e torna o projeto mais acessível para o cliente.

[email protected]