"É muito mais gostoso bater no Neymar", diz Fernando Meirelles sobre polêmica

Em entrevista à Bravo!, diretor lembra que roteirista de '360' apanhou feio do jornal The Guardian

Confira também nosso blog

Fernando Meirelles fez um périplo por seis países para concluir o seu filme '360',  coprodução orçada em US$ 15 milhões da O2 Filmes com o Reino Unido, França e Áustria. Lançou o longa no Festival de Toronto, ano passado, e quase "perdeu" Peter Morgan, o roteirista, por uma crítica de Catherine Shoard, do jornal britânico The Guardian. Em entrevista à recente edição da revista Bravo!, o premiado cineasta relembrou o episódio: “'360' foi um desses trabalhos em que tudo dá certo. Começamos a rodar em meados de março de 2011 e a montagem já estava fechada em agosto. Happy days. A ideia era esperar o Festival de Berlim para lançá-lo, mas o Festival de Toronto nos convidou, bateu uma ansiedade geral e resolvemos colocar logo o barco no mar. Um passo errado. (...)Na estreia, o filme começou bem, com risadas e calor do público. Até que, 30 minutos antes do final, um curto no surround gerou uma frequência grave. O azar é que era exatamente o tipo de frequência usada para se criar tensão no cinema, dessas que fazem vibrar seu estômago – é para isso que os surrounds servem. No dia seguinte, havia um texto muito crítico no Guardian, de Londres. A jornalista estava presente na sessão e, não sei se por causa do som, não entendeu o filme. Não tem graça bater no zagueiro do XV de Piracicaba. É muito mais gostoso bater no Neymar. O Peter é uma unanimidade na Inglaterra, então apanhou feio e sentiu o tranco”.

Águas passadas, mas que doem depois de um trabalho que recebeu também tantas críticas positivas. Estamos no mês de estreia de '360' e você poderá tirar as suas próprias conclusões a respeito do trabalho de um dos cineastas mais conceituados desse nosso país.

[email protected]