Flu e América-MG maltratam a bola e seguem no meio da tabela

Belo Horizonte -  Num jogo sonolento, em que a emoção só deu as caras, assim mesmo timidamente, na segunda etapa, América-MG e Fluminense não saíram do 0 a 0, ontem, no Estádio Independência. A partida foi de baixo nível técnico e o empate manteve as equipes no meio da tabela. O Fluminense chegou a quatro jogos sem vitória. Foram dois empates e duas derrotas, para Internacional e Ceará.

O que América-MG e Fluminense fizeram ontem no primeiro tempo da partida no Independência serve de exemplo para o que duas equipes profissionais não devem fazer em campo. Passes errados, chutes sem direção e lentidão excessiva foram a tônica dos 45 minutos iniciais.

Como os times vinham de duas rodadas sem vencer, era de se esperar um jogo franco, ofensivo, com muitas chances de gol. Não aconteceu nada disso. E muito por culpa do Fluminense, que em m,omento algum mostrou vontade de vencer. Parecia, desde o início, satisfeito com o empate. 

O América-MG, também sem um pingo de inspiração, pelo menos buscou o gol. Teve duas chances na primeira etapa, uma com o lateral esquerdo Carlinhos e outra com o atacante Rafael Moura, ambos, por coincidência, ex-jogadores do Fluminense.   Já o time carioca não produziu nada em termos ofensivos. Isolado na frente, Pedro, artilheiro do Brasileiro com dez gols mal tocava na bola. A coisa piorou depois que Sornoza saiu machucado aos 36 minutos. O equatoriano era o único jogador do meio-campo tricolor que podia criar alguma coisa, mas até então nada fizera. Everaldo entrou e nada acrescentou.

Para se ter uma ideia da fragilidade do ataque tricolor ontem, o primeiro chute só foi dado aos 42. Com Pedro, é claro. Mas a conclusão saiu fraco e João Ricardo defendeu sem problemas. 

 O Fluminense melhorou no segundo tempo. Pelo menos passou a jogar mais no campo do América-MG. Aos 18, João Ricardo evitou gol de Matheus Alessandro com grande defesa. Um minuto depois, ele fez um milagre e salvou, com os pés, gol certo do lateral Gilberto. No fim, o lateral direito evitou gol certo do time mineiro, que jé ,estava com dez homens, já que Aderlan fora expulso após dar um coice em Matheus Alessandro

América (MG)- João Ricardo; Aderlan, Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos; Leandro Donizete, Juninho, Wesley e Ruy; Luan (Ademir) e Rafael Moura (Matheusinho). Fluminense - Júlio César, Gilberto, Gum, Digão e Ibañez (Maqrcos Júnior); Lucas; Richard, Jádson (Dodi) e Júnior Sornoza (Everaldo); Matheus Alessandro e Pedro. Juiz: Caio Max Augusto Vieira. Cartão amarelo: Aderlan. Cartão vermelho: Aderlan.