Sem CR7, artilharia da LaLiga fica aberta para Messi

Após a saída de Cristiano Ronaldo rumo à Itália, Lionel Messi inicia neste sábado a temporada no Campeonato Espanhol como favorito à artilharia, mas outros atacantes esperam se colocar na briga pela Chuteira de Ouro.

- Messi mira recorde de Zarra

Em 2014, Messi quebrou um recorde que durava 60 anos ao superar os 251 gols marcado por Telmo Zarra, tornando-se o maior artilheiro da história da competição.

"Quando fiz meu primeiro gol na Liga, não imaginei que poderia bater nenhum recorde. Menos ainda o do grande Telmo Zarra", disse o argentino à época.

Quatro anos depois, o cinco vezes vencedor da Chuteira de Ouro (2010, 2012, 2013, 2017 e 2018) mira outra marca da lenda basca: igualar os seis troféus de artilheiro conquistados por Zarra entre 1945 e 1953.

As cifras falam por si só. Messi acumula 383 gols em 418 jogos pelo campeonato espanhol, recorde absoluto no torneio, e está há 10 temporadas seguidas marcando pelo menos 20 vezes.

Agora capitão do Barcelona na temporada, Messi é o maior artilheiro da história do clube catalão e o jogador com mais títulos. São 33 troféus levantados, depois da conquista da Supercopa da Espanha no último domingo.

Sem Cristiano Ronaldo como adversário, quem poderia impedir Messi a terminar como artilheiro novamente?

- Suárez, o inimigo interno

Grande amigo do argentino, o uruguaio Luis Suárez é o único atacante que conseguiu romper a hegemonia de Messi-Ronaldo nos últimos anos, terminando como artilheiro em 2016, com 40 gols.

É certo que aos 31 anos o centroavante parece não estar pronto, enquanto Messi já mostra grandes atuações. Mas o técnico Ernesto Valverde adverte que o 'Pistoleiro' estará preparado quando for necessário, com o Barcelona iniciando a LaLiga neste sábado contra o Alavés.

"É um artilheiro nato", destacou o treinador para transmitir confiança. "Pode estar mais ou menos afiado, mas a garantia de briga, de disputa, isso ele tem", acrescentou.

- Griezmann quer subir de patamar

Se quiser conquistar a Bola de Ouro, Antoine Griezmann precisará brilhar individualmente para tentar ofuscar os outros pretendentes ao prêmio, como Modric, Mbappé e os habituais Crisitano e Messi.

Para isso, precisará estabilizar uma das estatísticas que por vezes foi uma de suas principais forças. Foram 22 gols em duas primeiras temporadas no Atlético de Madri, com 16 e 19 gols nos dois anos seguintes.

A boa notícia para Griezmann é que agora ele tem mais companhia, com o retorno Diego Costa para a chamar a marcação e Koke, Saúl e Thomas Lemar para dar passes mortais.

Apesar de ter atuação discreta na vitória sobre o Real Madrid, pela Supercopa da Europa (4-2 na prorrogação), Griezmann garante que vai balançar as redes em breve.

"Me senti um pouco cansado, porque não foi mais do que meu segundo jogo (desta temporada). Mas rapidamente minha comemoração será vista", admitiu o francês, que começa o Campeonato Espanhol contra o Valencia na segunda-feira.

- Bale e Benzema liberados?

A duas semanas para o final do mercado de transferências, o Real Madrid não contratou nenhum nome de peso para substituir Cristiano Ronaldo, agora na Juventus. À espera de possíveis reforços, o time merengue aposta na dupla Gareth Bale e Karim Benzema.

"Gareth está comprometido, feliz, com vontade de fazer uma grande temporada", indicou Julen Lopetegui, novo treinador da equipe.

Quanto a Benzema, "assim como Gareth, estamos encantados com Karim. Treina muito bem, seu estado de forma é ótimo, está com muita vontade de fazer um ano magnífico", assegurou o técnico basco.

Vítima de constantes lesões, Bale nunca superou a barreira dos 20 gols em uma temporada da LaLiga.

Benzema, por outro lado, muitas vezes foi vaiado pelo Santiago Bernabéu por conta da sua falta de acertos e encara sua décima temporada no Real Madrid após marcar apenas 5 gols no Campeonato Espanhol do ano passado.

O primeiro encontro será no domingo, contra o Getafe, com a necessidade de marcar gols para deixar para trás a sombra de Cristiano Ronaldo.

jed/sg/am/eg/fa