Balotelli é alvo de racismo em seu retorno à seleção italiana

'Estamos em 2018, chega", escreveu o atacante italiano

Melhor jogador da Itália na vitória sobre a Arábia Saudita por 2 a 1, o atacante Mario Balotelli voltou a denunciar episódios de racismo da torcida de seu próprio país.

Em seu perfil no Instagram, o centroavante postou uma imagem do amistoso que mostra uma faixa com a frase "Meu capitão tem sangue italiano". "Estamos em 2018, rapazes, chega. Acordem! Por favor!", escreveu Balotelli, vice-capitão da nova Azzurra - o dono da braçadeira é o zagueiro Leonardo Bonucci.

A faixa foi rapidamente removida pela polícia de St. Gallen, na Suíça, onde a partida foi disputada. O duelo marcou o retorno do atacante à seleção depois de quatro anos. Ele já foi alvo de diversos episódios de racismo quando jogava na Itália.