Após erro, árbitro do Derby pode pegar até 120 dias de suspensão

O árbitro Thiago Duarte Peixoto, que expulsou equivocadamente o volante Gabriel, do Corinthians, no clássico de quarta (22), com o Palmeiras, pode ser suspenso por até 120 dias por ter infringido o Artigo 259 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) – “deixar de observar as regras da modalidade”.

No lance, em questão, houve uma falta dupla cometida por Maycon e Pablo no palmeirense Keno. Mas o árbitro se atrapalhou e mostrou cartão (o segundo amarelo e em seguida o vermelho) para Gabriel, como se este tivesse sido o autor da infração.

A situação de Thiago poderia ser mais grave se o Corinthians, prejudicado com sua decisão, não tivesse vencido o clássico disputado no Itaquerão, pelo Campeonato Paulista (1 a 0, com gol de Jô, no final da partida).

O árbitro reconheceu o erro, chorou no vestiário e pediu desculpas publicamente. Mais do que isso, relatou o fato num adendo à súmula, o que lhe deve ser favorável, de acordo com um dos maiores especialistas em direito esportivo do País, o advogado Osvaldo Sestário.

“Isso certamente será entendido pelos auditores do Tribunal de Justiça Desportiva-SP como um gesto nobre, o que conta a favor do árbitro”, declarou Sestário, em entrevista ao Terra.

O advogado, que milita há quase 20 anos na justiça esportiva, afirmou que nunca viu um árbitro fazer ‘mea culpa’ em súmulas. “Não me recordo de nenhum fato similar.”

Para Sestário, o Corinthians tem boas chances de anular a expulsão de Gabriel, ainda mais com o relato do equívoco na súmula.

“Consegui isso uma vez, para um jogador da Portuguesa (Johnson), que havia sido expulso sem culpa nenhuma num jogo com o Náutico, pelo Brasileiro da Série B de 2005. Ele não cumpriu suspensão”, contou Sestário.

Segundo o qual, o quarto árbitro também deve ser denunciado pela procuradoria do TJD-SP por ter deixado o jogo seguir mesmo ciente da irregularidade. O CBJD prevê suspensão de 15 a 120 dias para árbitros que infrinjam o Artigo 259.