Felipe Melo critica vice do Fla e se declara: "Pátria amada Palmeiras"

O volante Felipe Melo tratou de enviar um aviso à imprensa e à torcida do time pelo qual torce desde a infância."É bom vocês me perguntarem sobre o Flamengo, porque sobre isso vou falar uma vez só". Ao conceder a primeira entrevista coletiva pelo Palmeiras, nesta segunda-feira, o jogador criticou o profissionalismo da diretoria rubro-negra e fez juras de amor ao clube paulista.

A raiva de Felipe Melo tem um alvo específico. Ele ficou indignado com uma publicação do vice-presidente de comunicação do Flamengo, Antônio Tabet, sobre sua ida ao Verdão. "Amo tanto o Flamengo que trabalho para ele de graça", postou o dirigente, que também é humorista do site Kibe Loco e do grupo Porta dos Fundos, na rede social Twitter.

Felipe Melo, revelado nas categorias de base do Flamengo, disse que jamais houve um contato do clube para viabilizar sua volta. Ele ainda rechaçou as especulações de que teria pedido um salário de R$ 1 milhão para jogar no Rubro-Negro.

"Há alguns anos fui procurado pelo Flamengo em um momento que era impossível voltar para o Brasil. Nunca pedi R$ 1 milhão para jogar no Flamengo. Nessa janela não houve interesse, nenhuma procura nem oferta", afirmou o jogador.

"É difícil de acreditar que um clube como o Flamengo tenha um profissional, um vice-presidente, que possa soltar uma piada no Twitter, independentemente de colocar meu nome ou não, mas para jogar para a torcida que o jogador é uma p… Como piadista ele é ótimo, mas está no trabalho errado. Para rir é o número um. Até vejo vídeos dele e dou risada, mas como dirigente não dá", acrescentou.

O atleta fez questão de dizer que é flamenguista, mas fez uma ressalva. "Hoje sou palmeirense", afirmou. "Estou voltando para minha pátria amada Palmeiras. É minha casa e não tem jeito. Agora falo Palmeiras, é o Porco. Esta é a minha casa, tenho me sentido assim", acrescentou.

O volante de 33 anos foi o principal reforço do Palmeiras para a disputa da Copa Libertadores. Ele assinou contrato de três anos com o clube e projeta fazer história vestindo verde e branco.

"Da mesma forma que quero ganhar a Libertadores, que ganhar o Paulistão e a Copa do Brasil. Entraremos para vencer. Será um percurso longo, mas tenho confiança de que faremos um bom trabalho. Hoje sonhamos em fazer história aqui dentro", concluiu.