Corinthians passa a adotar cautela em relação a Jadson após "equívoco"

O Corinthians voltou a tratar com cautela a possibilidade de repatriar o meia Jadson. Após dizer que o clube tinha caminho livre para a contratação e ser desmentido pelo próprio jogador de 33 anos, vinculado ao chinês Tianjin Quanjian até o final de 2017, o diretor de futebol Flávio Adauto se mostrou mais comedido.

"Cometi um equívoco com o Jadson, respondendo afirmativamente", comentou o dirigente, para quem o meia havia conseguido se desvincular do Tianjin Quanjian. Vendido pelo próprio Corinthians ao clube chinês por R$ 17 milhões, há um ano, Jadson foi às redes sociais para esclarecer que o seu contrato continuava válido. A expectativa é de que a necessidade de o técnico italiano Fabio Cannavaro de abrir mais vagas para reforços estrangeiros force a liberação.

"Mas só vamos falar do Jadson quando ele não tiver mais vínculo. Ele tem vínculo? Tem. Na hora em que não tiver mais, vamos conversar. Já cometi o equívoco uma vez", reforçou Adauto. "Tenho pedido o favor de que não se dirijam a mim para falar de jogadores e valores. Qualquer coisa pode atrapalhar uma negociação", justificou.

Uma negociação que também acabou atrapalhada se deu com outro meia que estava atuando no futebol chinês, Wagner, do Tianjin Teda. O Corinthians chegou a um acordo verbal com o atleta, que demorou a obter a liberação do seu clube por via judicial.

"Desistir não é a palavra ideal. O que aconteceu foi que o Corinthians e o atleta perderam o timing da negociação. Vida que segue. O Wagner é um grande jogador e desejamos uma sequência positiva para ele", comentou o gerente Alessandro, concordando com Adauto em relação a Jadson. "Não dá para desrespeitar o que há de real, o contrato vigente com o clube chinês. Podemos monitorar o atleta, ter atenção, mas sem esquecer o contrato."

Caso Jadson permaneça no Tianjin Quanjian, Alessandro não descarta investir em outro armador. "Não dá para pontuar que estamos satisfeitos. O Corinthians vai continuar buscando se qualificar para ter uma equipe muito, muito forte em 2017", prometeu o ex-jogador, ciente de que os esforços da presidência estão concentrados agora na busca pelo veterano atacante marfinense Didier Drogba .