Patrocinadora pode bancar novos reforços de peso no Palmeiras

Maurício Galiotte, presidente eleito do Palmeiras, admitiu que existe a possibilidade de as patrocinadoras Crefisa e FAM arcarem com todos os custos da contratação de um jogador de peso para 2017. Ainda econômico com as palavras, o dirigente afirmou que discutirá o tema assim que renovar o vínculo dos investidores com o clube.

As empresas - ambas presididas pelo casal José Roberto Lamacchia e Leila Mejdalani Pereira - possuem contrato com o Palmeiras até janeiro de 2017. A diretoria está confiante de que um novo vínculo será assinado em breve.

"A Crefisa, a FAM e o Palmeiras estão satisfeitos com essa parceria. A nossa expectativa é muito positiva para a renovação do contrato de patrocínio para o próximo ano", declarou Galiotte, um dos convidados doTroféu Mesa Redonda , da TV Gazeta .

O novo presidente tomará posse no dia 18, mas já assumiu a dianteira de todas as negociações no Palmeiras. Pessoas próximas à cúpula alviverde dizem que o relacionamento de Galiotte com os patrocinadores é melhor do que o mantido por seu antecessor, Paulo Nobre.

Os laços estreitos podem contribuir para que os investidores banquem os valores integrais de um novo reforço, em negociação semelhante à que trouxe o paraguaio Lucas Barrios para o Palestra Itália. O atacante deixou o Spartak Moscou em junho de 2015 para assinar por três anos com o Palmeiras. Se o atleta cumprir todo o vínculo, o investimento dos patrocinadores chegará a R$ 40 milhões - incluindo salários, luvas e rescisão com o Spartak.

Galiotte confirmou que uma contratação nesses moldes está nos planos da diretoria. "Depois [da renovação] nós trataremos junto com o patrocinador de temas que estão fora do contrato de patrocínio. Esta é uma possibilidade, sim. Mas precisa ser tratada com calma e no momento adequado", disse o novo mandatário.

O nome do colombiano Miguel Borja, do Atlético Nacional, chegou a ser ventilado no Palmeiras. Mas a concorrência de clubes da Europa tornaram a contratação irreal para o clube. De acordo com o diário Lance, o argentino Lucas Pratto, do Atlético-MG, é um sonho antigo de Galiotte e está nos radares dos patrocinadores alviverdes.

Ao que tudo indica, o reforço bancado pelos investidores será um atacante de renome e que virá para substituir Gabriel Jesus - vendido ao Manchester City. Galiotte desconversa sobre o assunto e condiciona a avaliação dos reforços à renovação contratual de Alexandre Mattos.

"Tudo será analisado após a renovação com o Alexandre Mattos [diretor de futebol] e com o Cícero Souza [gerente de futebol]. Faremos uma avaliação completa do elenco, que já é muito bom e competitivo, e veremos se há a necessidade de trazer um substituto. Aí estudaremos os nomes", afirmou.

No momento, a única garantia que Galiotte se permite dar à torcida é a manutenção de um bom relacionamento com a parceira. Ele assegurou que as rusgas que os patrocinadores tiveram ao longo dos últimos dois anos com Paulo Nobre já não interferem mais nos bastidores do clube.

"A Crefisa e a FAM foram fundamentais para o Palmeiras em 2015 e 2016. Repito: fundamentais. Tivemos em alguns momentos uma diferença de expectativas, mas isso já foi completamente superado", declarou.