Em dia de 'final', milhares homenageiam a Chape em Curitiba

Mais de 30 mil prestaram homenagens no Couto Pereira

No dia em que a Chapecoense e o Atlético Nacional, da Colômbia, deveriam entrar em campo para disputar a partida final da Copa Sul-Americana, milhares de pessoas foram ao Couto Pereira, em Curitiba, para prestar homenagens às vítimas da tragédia.

Cerca de 30 mil pessoas, de todos os times, se reuniram nas arquibancadas do estádio para rezar pelos 71 mortos e para lembrar das conquistas do time catarinense. Assim como aconteceu no Atanásio Girardot, em Medellín, os portões precisaram ser fechados para evitar uma superlotação no interior do Couto Pereira.

Em um único coro, os torcedores gritaram cantos em prol à Chapecoense e, pontualmentem, às 21h45, duas crianças deram um pontapé inicial simbólico ao jogo. Nesse momento, as luzes do estádio foram apagadas e os torcedores acenderam dezenas de sinalizadores cantando pelo time catarinense.

Por uma regra da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), a Chapecoense disputaria a final da competição no estado vizinho, já que nenhuma arena em Santa Catarina tem capacidade para 40 mil espectadores.