Investigado pela PF, Dátolo não enfrenta a Ponte Preta

O meia Jesus Dátolo foi liberado pelo técnico Marcelo Oliveira para resolver problemas particulares. O Galo comunicou no fim da manhã desta sexta-feira que o jogador não viaja com o clube para Campinas, onde o Atlético-MG enfrenta a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, pelo Campeonato Brasileiro. O atleta se tornou alvo de investigação da Polícia Federal por suspeita de evasão de divisas.

Na última quarta-feira, dois argentinos foram presos no aeroporto Galeão, no Rio de Janeiro, com R$150 mil, em espécie, sem declarar o dinheiro. Ao serem pegos, eles afirmaram que a quantia seria de um jogador do futebol mineiro. No comunicado inicial da Polícia Federal, o nome do atleta não foi confirmado, o que deixou a suspeita em torno de cinco jogadores: Lucas Pratto e Dátolo, do Atlético, ou Lucas Romero, Ariel Cabral e Ramon Ábila, do Cruzeiro.

Na tarde dessa quinta-feira, o Cruzeiro emitiu uma nota informando que o problema no aeroporto Galeão não envolvia nenhum de seus atletas. À noite, em comunicado por meio de sua assessoria de imprensa, Dátolo admitiu que o dinheiro pertence a ele.

O jogador confirmou a quantia, mas tratou o caso como um "mal entendido com dois amigos de infância, que prestam diversos tipos de serviço". Ainda na nota, o jogador confirmou que a quantia é lícita, fruto de seu trabalho, e que tudo seria esclarecido para as autoridades.