Rafael Marques nega atrito no vestiário com Cuca: "invenção"

O técnico Cuca usou o atacante Rafael Marques durante a derrota por 2 a 1 contra o Grêmio na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre. Ao final da partida pelas quartas de final da Copa do Brasil, o jogador negou um recente atrito com o treinador, que por sua vez garantiu ter boa relação com todos.

Ao final da partida contra o Coritiba, disputada no sábado pelo Campeonato Brasileiro, Cuca e Rafael Marques discutiram asperamente dentro do vestiário do Palestra Itália e precisaram ser contidos. Em seguida, ainda no local, ambos trataram de aparar arestas. Em Porto Alegre, o atacante deu sua versão.

"Não tem como falar sobre uma coisa que não aconteceu. Estive aqui em 2004 e sei que, quando o Palmeiras está bem e não tem o que criticar, inventam alguma coisa. Foi isso que aconteceu", afirmou Rafael Marques em entrevista à Rádio Globo ainda no gramado da arena.

O atacante tem bom trânsito no elenco e é considerado importante para manter um clima positivo. De forma enfática, o experiente atacante de 33 anos negou qualquer tipo de desentendimento com Cuca e assegurou que o elenco está concentrado em busca de suas metas.

"Brigar, jamais. Não sei de onde surgiu essa informação e quem tentou plantar isso, mas o time está focado e nada vai nos tirar do foco de chegar aos títulos que estamos disputando. Quem acompanha nosso dia a dia sabe que o ambiente é muito bom. Não tem diz que me diz e muito menos briga", declarou o jogador, que posteriormente usou o termo "fofoca".

Minutos depois de Rafael Marques negar a discussão com Cuca, o treinador também foi questionado sobre o assunto durante sua entrevista coletiva em Porto Alegre. Em tom diplomático, ele elogiou o atacante de 33 anos e jurou que tem boa relação com todos.

"Sempre resolvo meus problemas de forma direta. Não sou técnico que mando recado ou deixo para resolver depois de alguns dias. Não tenho problema com ninguém aqui e me dou bem com todo o mundo", afirmou Cuca, antes de falar diretamente sobre Rafael Marques.

"É um rapaz muito bom, querido por todo o grupo, uma pessoa boa e pura. Vocês já falaram com ele e com outros. Às vezes, há uma cobrança interna no final dos jogos ou no meio tempo. De repente, alguém escutou uma cobrança em algum sentido e levou uma informação que não é verídica. Nosso ambiente é muito bom", afirmou.