Osorio vê proibição injusta a Pato e já cogita colombiano

Avisado nesta semana que não poderá contar com Alexandre Pato diante do Corinthians, Juan Carlos Osorio ficou surpreso. O treinador do São Paulo lembrou nesta sexta-feira que Maicon, emprestado pelo clube, defendeu o Grêmio recentemente, no Morumbi.

“Agora é uma situação diferente, e acho injusto. No mundo do futebol, existem cláusulas. Não conheço essa, mas tem que ser respeitada. É uma vergonha não poder contar com o Alexandre para uma partida tão importante como essa”, disse o colombiano, que depois afirmou ter se expressado mal ao falar “vergonha” em português.

Segundo ele, a intenção era dizer que lamentava não ter o jogador em campo no dia 9 de agosto, no Morumbi. Afinal, Pato é o artilheiro são-paulino na temporada, com 18 golos – o último deles marcado na derrota de quarta-feira para o Atlético-MG, por 3 a 1, no Mineiro.

Pato não poderá atuar no clássico porque o veto foi estabelecido no contrato de empréstimo ao São Paulo, no início do ano passado. Situação diferente para Maicon, que foi emprestado ao Grêmio nesta temporada, com nova legislação vigente, a qual acaba com a proibição de um jogador de jogar contra o clube que detém seus direitos econômicos.

Fato é que, sem o principal nome do ataque, Osorio já começa a pensar em alternativas. Ele também pode ficar sem o centroavante Luís Fabiano, que será julgado nesta sexta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela expulsão na derrota para o Sport, quando também ofendeu a arbitragem. Se punido, ele pode pegar de uma a seis partidas de gancho em cada um dos artigos no qual foi denunciado.

Uma das possibilidades do treinador é escalar o compatriota Wilder Guisao, atacante recém-contratado e que treinou pela primeira vez nesta sexta-feira. “Ele pode jogar, sim”, confirmou.

Os ensaios da escalação titular começarão para valer apenas na próxima semana, porém. Depois de nova sessão de treino nesta tarde, o elenco ganha dois dias de folga e se reapresenta na segunda-feira.