Fiel às origens, Adriano visita favela e se emociona: "é f..."

Adriano Imperador não entra em campo para jogar futebol profissional desde abril do ano passado. O atacante teve breve passagem pelo Atlético-PR, anotou o último gol da carreira em 8 de abril (na ocasião, o balanço de rede rompia jejum de 773 dias) e, de lá para cá, ganhou espaço nos noticiários principalmente graças a polêmicas, presença em noitadas ou algo do tipo.

Mas, pelo menos nesta sexta-feira, o ex-atacante da Seleção Brasileira marcou um golaço fora das quatro linhas. Adriano esbanjou humildade e gratidão e visitou a Vila Cruzeiro, uma das favelas mais conhecidas do Rio de Janeiro e onde nasceu.

Adriano participou de uma festa julina no local que chamou de “minha comunidade” e posou ao lado de amigos, crianças e moradores. O jogador compartilhou tudo nas redes sociais e emocionou os internautas com um show de simplicidade.

“Dinheiro não dá felicidade. É isso aí, Imperador”, escreveu um fã. “Humilde sempre. Boa, Imperador, é isto o que vale!”, acrescentou outro. “Para saber onde se quer chegar, é preciso se lembrar da onde veio!”, filosofou um terceiro internauta. “O cara é f...”, decretou um último admirador do atleta.

E o futuro?

Adriano Imperador continua sem clube. Desde que saiu do Atlético-PR, em abril de 2014, a única chance clara de retornar aos gramados foi com o Le Havre , da segunda divisão francesa. A negociação, que chegou a ser anunciada em outubro do ano passado, não se concretizou devido ao empresário Cristophe Maillol, que não deu a certeza da compra do clube francês.

Desde então, o craque foi especulado no Guarantiguetá , do interior paulista, teve carro sem placa apreendido em uma blitz da Lei Seca no Rio de Janeiro e foi convidado por Zico para jogar na Índia - algo que não aconteceu.