Teliana vence batalha de 3 horas na estreia no Brasil Tennis Cup

A brasileira Teliana Pereira venceu uma batalha contra a argentina Maria Irigoyen para avançar às oitavas de final do WTA Brasil Tennis Cup 2015, realizado nas quadras de saibro do Costão do Santinho Resort, em Florianópolis. Por uma vaga nas quartas, a pernambucana enfrenta a japonesa Risa Ozaki nesta quarta-feira, no terceiro jogo da quadra central. A rodada começa às 10h30, com entrada gratuita do público.

Em 3h04 de partida, a número 1 do Brasil reagiu após perder o primeiro set e saiu vitoriosa de quadra com o placar de 6/7(3) 6/4 7/5. “Hoje ganhei na raça mesmo. Fui levando como podia”, definiu Teliana, que teve o jogo finalizado na quadra 2 devido à falta de luz natural na central.

"Não joguei bem em nenhum momento. Não é fácil você jogar depois de desistir por lesão na semana anterior, com a incerteza se vai conseguir jogar mesmo ou não. O mais importante é que amanhã estarei apta para jogar ainda melhor”, acrescentou.

Sobre a lesão no joelho direto, Teliana fez questão de ressaltar que está praticamente sem dor e contente por não ter incomodado na longa vitória de hoje. 

“O joelho estava muito bem. Tirando a vitória, que é o mais importante, meu joelho foi super bem, senti uma coisa ou outra em algum momento, mas muito pouco, não chegou a atrapalhar em nada. Estou feliz por estar jogando. A lesão que eu tenho não é fácil, cada dia é uma incerteza.

Teliana descartou um cansaço físico após ficar em quadra por mais de três horas. Sua próxima adversária, a japonesa Risa Ozaki, que venceu a venezuelana Andrea Gamiz por 7/6(8) 4/6 6/3, também jogou por mais de três horas. Para a brasileira, isto é um ponto positivo. 

“O jogo dela durou tanto quanto o meu. Isso acaba sendo uma vantagem porque ela pode estar mais cansada que eu. Eu me recupero bem, não me preocupa. É difícil eu sair cansada de um jogo”, afirmou.

“Eu não quero criar expectativas. Hoje não estava jogando meu melhor tênis, e não gosto de criar expectativas, isso pode fazer mal. Amanhã é desfrutar do momento e aproveitar. Nunca joguei contra ela (Ozaki). Na verdade, já treinei com ela uma vez, mas pelo que vi, ela tem bons golpes”, disse. 

Teliana aproveitou para falar sobre o apoio da torcida nos momentos difíceis. “É fantástico jogar aqui no Brasil. A torcida ajuda demais. Em vários momentos, eu estava para baixo e via que as pessoas estão ali para te ajudar. Isso faz com que você vire jogos duros. É muito bom”, finalizou.