Atlético-MG tem "caldeirão" para pegar São Paulo no Mineirão

O torcedor do Atlético-MG criou uma rápida identificação com o novo Independência, desde a reinauguração em 2012. O estádio com capacidade para pouco mais de 20 mil torcedores se transforma em um verdadeiro caldeirão nos jogos da equipe. A expressão "Caiu no Horto, tá morto" é quase uma regra ecoada nas arquibancadas, em referência ao bairro de Belo Horizonte em que a arena fica localizada.

Mas a forte ligação com o Independência não quer dizer que os atleticanos ignorem o Mineirão. Basta analisar a média de público nas partidas em que o Atlético foi mandante no estádio, a partir da reabertura, em 2013: nada menos que 49.175 torcedores por jogo.

Em oito partidas disputadas como dono da casa no novo Mineirão, apenas na goleada sobre o Corinthians (4 a 1), pelas quartas de final da Copa do Brasil do ano passado, o público não foi superior aos 40 mil torcedores. Pagaram ingresso 32.640 pessoas.

O maior público do Atlético no Mineirão foi registrado na final da Libertadores de 2013, contra o Olimpia, do Paraguai: 56.557 torcedores. E no Brasileiro deste ano, o recorde de público é do Galo: mais de 55 mil pessoas compareceram ao estádio na vitória sobre o Joinville, na 9ª rodada.

A expectativa para o duelo contra o São Paulo, nesta quarta-feira, é de um público superior a 50 mil pessoas no Mineirão. "É impressionante como a torcida tem se manifestado. Sempre temos casa cheia e isso motiva muito. Esperamos o estádio cheio para ajudar na vitória", destacou o meia Cárdenas, que pode ser uma das novidades do Atlético para o confronto.

A força da torcida tem feito a diferença dentro de campo. O Atlético está invicto como mandante no novo Mineirão, somando sete vitórias e um empate. Além disso, recentemente, o estádio foi palco de conquistas inéditas do clube: Libertadores, em 2013, e Copa do Brasil e Recopa, em 2014.