Ana Marcela e Poliana Okimoto garantem vaga no Rio 2016

As brasileiras Ana Marcela Cunha e Poliana Okimoto asseguraram nesta terça-feira (28) suas vagas nos Jogos Olímpicos Rio 2016 nas maratonas aquáticas. Ana Marcela foi bronze na prova dos 10 km no Mundial de Kazan, na Rússia, enquanto Poliana chegou na sexta posição. Elas precisavam ficar entre as 10 primeiras para se classificar. Ambas as atletas são contempladas pelo programa Bolsa Pódio, do governo federal.

Além do pódio e da primeira medalha do Brasil em Kazan, a conquista para Ana Marcela foi ainda mais especial, já que ela não disputou a última edição dos Jogos Olímpicos. "Não são quatro anos treinando. São sete, porque em 2011 eu fiquei em 11º lugar e fora dos Jogos de Londres por uma posição. Estou muito feliz", recordou a atual campeã da Copa do Mundo de maratonas aquáticas.

Ana Marcela completou os 10 km em 1h58min26s5, atrás apenas da francesa Aurelie Muller, medalha de ouro com 1h58min04s3, e da holandesa Sharon Van Rouwendaal, prata com 1h58min06s7. Poliana chegou logo atrás, em sexto, com o tempo de 1h58min28s8.

Classificada para o Rio 2016, Ana Marcela vai disputar sua segunda edição dos Jogos e vai em busca de uma medalha inédita para o Brasil. A primeira aparição foi ainda adolescente, em Pequim 2008, quando ficou na quinta posição. À época, foi o melhor resultado de uma nadadora brasileira nos Jogos Olímpico, igualando Piedade Coutinho, em 1936, e Joanna Maranhão, em 2004.

Os resultados recentes de Ana Marcela a credenciam como uma das mais fortes concorrentes a uma medalha olímpica no ano que vem. "Eu estive no pódio em todas as últimas onze provas internacionais de 10 km. Oito etapas da Copa do Mundo em 2014, mais as duas etapas deste ano e a prova de hoje. Em 2011 ouvi comentários que diziam que eu estava toda hora no pódio das Copas do Mundo, mas fiquei fora da Olimpíada. É um alívio muito grande. A meta agora é brigar por uma medalha também nos Jogos Olímpicos em casa", avisou a nadadora.

Além dela, o Brasil terá outra forte concorrente na água. Poliana Okimoto, campeã mundial da prova em 2013, também se classificou. "Estou super aliviada. Claro que queríamos uma medalha e ficou muito próxima. A briga pelo bronze foi na batida de mão, mas conseguimos colocar as duas nos Jogos Olímpicos, nadando bem e brigando por medalha. A pressão era muito grande para chegar entre os dez. Esse nervosismo pode ajudar a nos manter concentradas e hoje foi um teste muito bom, ou seja, passar pela pressão de conseguir uma vaga para nadar uma Olimpíada. Passamos com louvor", comemorou.

Os nadadores brasileiros ainda vão em busca de mais medalhas no Mundial de Kazan. Nesta quinta-feira (30.07), Ana Marcela, Allan do Carmo e Diogo Villarinho disputam a prova por equipes de 5 km. Já no sábado (01.08), Ana Marcela, Poliana, Allan e Diogo voltam ao rio Kazanka para competir nos 25 km.