Ricci é afastado da Copa América após arbitragem polêmica

A polêmica atuação de Sandro Meira Ricci na vitória por 1 a 0 do Chile sobre o Uruguai, na última quarta-feira, custou o restante da Copa América ao árbitro brasileiro. Ele foi afastado pela Conmebol e não deve voltar a apitar em nenhuma outra partida da competição.

O estilo rigoroso de Ricci não foi o grande problema do confronto, ainda que ele tenha distribuído seis cartões amarelos e mais dois vermelhos. A maior polêmica foi a expulsão de Edinson Cavani, que reagiu a uma apalpada na bunda de Jara e recebeu o segundo cartão amarelo. O chileno teve a mesma punição, mas como não tinha outra advertência seguiu em campo.

Outro cartão vermelho mostrado teve Fucile como vítima. Ele fez falta em Alexis Sánchez nos minutos finais da partida e levou o segundo cartão amarelo. O lance foi seguido de grande confusão que durou cerca de seis minutos, tempo idêntico ao acréscimo dado por Ricci - a segunda etapa, por consequência, não teve acréscimo nenhum referente à primeira expulsão

Sandro Meira Ricci atuou em três partidas desta Copa América, sendo duas como árbitro principal. Sua estreia foi no clássico Argentina 1 x 0 Uruguai, no qual segurou a violência com seis cartões amarelos. Depois foi o quarto árbitro de Chile 5 x 0 Bolívia, também pela fase de grupos.

Tendo selo da Fifa desde 2011, Ricci foi escolhido como representante da arbitragem brasileira na Copa América. Entre suas atuações de destaque está a final do Mundial de Clubes de 2013, entre Bayern de Munique e Raja Casablanca, e a final da Copa Libertadores do ano seguinte, entre San Lorenzo e Nacional (PAR).