Ministro e parlamentares se reúnem para debater MP do Futebol

O ministro do Esporte, George Hilton, recebeu nesta terça-feira (02) alguns representantes do Congresso Nacional para debater a MP 671, que trata do refinanciamento da dívida dos clubes de futebol.

Após cerca de uma hora de conversa, opiniões e observações importantes de todos os lados, o ministro George Hilton deixou o encontro empolgado. "Queremos estabelecer um elo, um canal de diálogo direto com o parlamento, porque lá que se vota todas as ações que a gente quer implementar. É importante que os parlamentares tenham no Ministério do Esporte, na minha pessoa, um canal acessível para diálogos, eventuais negociações. Penso que isso ajuda, colabora no processo de aprovação das medidas que serão mandadas para o Congresso, como é o caso da MP 671, que trata sobre a renegociação da dívida dos clubes", declarou.

As denúncias recentes de corrupção na Fifa são vistas por George Hilton como mais uma oportunidade de fazer mudanças no futebol. "Estou otimista. O momento exige que o texto que preparamos seja aprovado. Se abrirmos qualquer jornal, assistir a qualquer noticiário, veremos que há um clamor da opinião pública para que seja aprovado. A sociedade quer uma resposta do governo, do parlamento sobre a crise que hoje atinge o futebol no mundo e, consequentemente, atinge o futebol brasileiro. Tenho certeza que a MP 671 é uma resposta para a sociedade", afirmou o ministro do Esporte.

Alguns parlamentares sugeriram a união com outras entidades para que a MP seja aprimorada. Hilton concordou: "Mesmo com o Ministério do Esporte sendo protagonista do texto da MP, ela tem temas voltados para o Ministério da Fazenda, Receita Federal. É importante que esses órgãos afins também dialoguem com o parlamento para que o texto apresentado seja preservado e assim a gente garanta a eficácia da MP".

Visão do parlamento

O presidente da Comissão do Esporte da Câmara dos Deputados, Márcio Marinho, gostou da conversa e elogiou o papel do Ministério do Esporte. "Temos que parabenizar o ministro pela atitude de nos convidar para um café da manhã. Estreitar os laços com o governo é uma coisa que nós, parlamentares, queremos. É evidente que a gente sabe que o governo tem seu posicionamento com relação à MP 671 e mandou para o Congresso porque estava realmente preocupado com a dívida dos clubes. Futebol é um patrimônio do brasileiro e não podemos deixar que os clubes se deteriorem como está acontecendo", declarou.

O deputado foi taxativo ao dizer que os clubes precisam ser mais maleáveis. "Se os clubes não se flexibilizarem, certamente o governo vai querer que eles paguem as suas dívidas. Vários deputados falam que os clubes não entrarão neste acordo. Se realmente isso acontecer, não interessa. Terão de pagar suas dívidas seja como for".