CBF tira nome "José Maria Marin" de fachada de sede no Rio

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) retirou o nome "José Maria Marin" da fachada de sua sede na zona oeste do Rio de Janeiro nesta quinta-feira, um dia após a prisão do ex-presidente da entidade na Suíça como parte de uma investigação de corrupção realizada por autoridades norte-americanas.

Um porta-voz da CBF informou que a entidade vai divulgar nota oficial ainda nesta quinta para explicar a retirada do nome do dirigente da fachada do prédio, uma construção de luxo inaugurada no ano passado quando Marin estava à frente da confederação e foi batizada com seu próprio nome. Na quarta houve pressão para a CBF, que também afastou temporariamente o ex-presidente, mudar oficialmente o homenageado da sede.

Marin, que presidiu a CBF de 2012 a abril deste ano e foi o presidente do comitê organizador local da Copa do Mundo de 2014, está entre sete dirigentes da Fifa presos em Zurique na quarta-feira.

Ele ainda ocupava um cargo no comitê organizador dos torneios olímpicos de futebol da federação internacional e uma das vice-presidências da CBF, mas foi afastado das funções temporariamente pelas entidades após a prisão.