Hilton: não há indício de corrupção na Copa do Mundo do Brasil

O ministro do Esporte, George Hilton, disse nesta quarta-feira (17) que não há qualquer indício de irregularidades em relação à Copa do Mundo do Brasil, mas que o governo brasileiro vai acompanhar todas as investigações e quer que tudo seja esclarecido. "O governo tem todo interesse que a verdade seja trazida à baila e os eventuais culpados sejam punidos no rigor da lei, dentro do que ela determina". 

"Acho que é importante a gente deixar acontecer essas investigações. Vamos acompanhar e o governo terá  um comportamento dentro do que a legislação exige e tem que ser feito", acrescentou o ministro.

George Hilton negou que tenha ocorrido algum contato da CBF com o ministério, mas destacou que o assunto é de interesse do povo brasileiro e, por isso, é preciso acompanhar a evolução das apurações. "É importante acompanhar. É algo que diz respeito ao futebol, algo que diz respeito à paixão do povo brasileiro. Nós queremos acompanhar paulatinamente todas as ações que serão feitas a partir de agora". 

Ao comentar a necessidade de o governo abrir investigações no Brasil, ele respondeu que, “por enquanto, não há possibilidade disso, não”. 

>> Marin, ex-presidente da CBF, e executivos da Fifa são presos por corrupção

>> Justiça dos EUA diz que há indícios de suborno em contratos da CBF na Copa do Brasil

>> Fifa bane Marin e mais dez por escândalo de corrupção

>> FBI investigará as copas do Mundo realizadas na África do Sul e no Brasil

>> Romário chama Marin de "corrupto e ladrão" e Del Nero de "safado e ordinário"

O ministro também falou sobre o trabalho que o governo tem feito para melhorar a gestão dos clubes, como, por exemplo, a proposta que enviou ao Congresso Nacional tratando do assunto. "O governo já fez isso. Se antecipou e mandou uma proposta muito clara ao Congresso Nacional querendo que haja sobretudo por parte dos clubes do Brasil práticas de boa gestão, de transparência, de fairplay, de combate à gestão temerária. Portanto, o governo faz muito bem o seu papel, e a gente agora aguarda que o Congresso aprove essas medidas", disse.

George Hilton participou em Copacabana, na zona sul do Rio de Janeiro, da abertura da reunião da Comissão Nacional de Prevenção da Violência para a Segurança nos Espetáculos Esportivos. 

Com Agência Brasil