Levir Culpi e Marcelo Oliveira fazem duelo de experientes na Copa do Brasil

O duelo entre Atlético-MG e Cruzeiro, na noite desta quarta-feira, no Independência, às 22h (de Brasília), válido pela primeira partida da final da Copa do Brasil, marca também o encontro dos melhores técnicos brasileiros na atualidade. Extremamente estrategistas, Marcelo Oliveira e Levir Culpi vão traçar um combate de experientes na competição.

Juntos, Marcelo e Levir contam sete finais de Copa do Brasil. Culpi venceu uma, em 1996, coincidentemente quando era treinador do Cruzeiro. Ele também perdeu duas, uma em 1998, quando também era treinador celeste, e em 2000, quando comandava o São Paulo, e quis o destino que o Cruzeiro ganhasse naquela oportunidade. Já Oliveira chegou a duas finais com o Coritiba, em dois anos seguidos, mas perdeu ambas, em 2011 e 2012, diante de Vasco e Palmeiras, respectivamente.

Quem perder esta decisão, no entanto, pode ter um número negativo no currículo: o técnico que mais foi vice-campeão da competição na história do torneio.

O técnico Marcelo Oliveira acredita que ter participado de duas finais o coloca em um posto de treinador experiente e sabe o que deve fazer para buscar a taça diante do maior rival. “A experiência de que há necessidade de estar muito atento a estratégia montada. São dois jogos, um jogo de 90 minutos, tem a questão do gol na casa do adversário e gol em casa. Tem esse aspecto físico, mas a grosso modo os times precisam jogar com muita determinação, marcando forte, mas sem fugir da característica própria estabelecida neste momento, que é busca o gol a todo momento”, destacou.

Levir confirma que o momento de Atlético-MG e Cruzeiro deve ser aproveitado e joga a responsabilidade para o rival, que mostra melhor futebol durante a temporada. “Estamos vivendo algo inédito. Vem premiar o trabalho das equipes mineiras. Na década de 60 houve uma polarização. Mas agora chamou a atenção de todos o reconhecimento. Equipes que trabalham bem, bons resultados, principalmente o Cruzeiro que vem de sequência maior que a nossa. Motivo de orgulho de todos nós”, completou.

O cruzeirense, Marcelo Oliveira, mostra admiração pelo técnico adversário e diz que Levir é um dos grandes treinadores do futebol brasileiro. “Tenho sim uma grande amizade, um grande respeito e admiração. E uma referência para mim, como profissional, pela dedicação e competência, mas também muita pela correção e honestidade. Essa amizade surgiu quando trabalhava no Atlético-MG, trabalhei alguns anos com ele na categoria de base, depois como auxiliar técnico. Ampliamos isso na minha passagem por Coritiba. Aqui em Belo Horizonte não tivemos a oportunidade ainda, pela sequência de jogos e correria”, finalizou.