Seleção brasileira de nado sincronizado tem boa apresentação na Copa do Mundo

A seleção brasileira de nado sincronizado encerrou sua participação na 13ª edição da Copa do Mundo de Nado Sincronizado, na Universidade Laval, na cidade canadense de Quebec. Com o foco nas provas olímpicas - dueto e equipe - e um time jovem de atletas, o país obteve boas colocações e pontuações inéditas na competição. O time segue na segunda-feira direto para Mar del Plata, na Argentina, onde brigará pela hegemonia no continente sul-americano, de 7 a 12.

Em Quebec, o novo dueto olímpico de Luisa Borges e Maria Eduarda Miccuci alcançou o 7º lugar entre 17 países participantes, vencendo nações que sempre estiveram à frente do Brasil como Itália, República Tcheca e, na rotina livre, a Grécia. O México também foi vencido nas principais provas, a única exceção foi a rotina livre combinada, realizada neste domingo, 5/10, último dia de provas. O combo, como a prova é chamada, reúne numa só apresentação solo, dueto e equipe e não faz parte do programa olímpico.

Desde o início do ano o Brasil conta com a chefia técnica da canadense Julie Sauvé, ganhadora de seis medalhas olímpicas com o time do Canadá. Ela trabalha com a equipe formada por Maura Xavier, Magali Cremona e Gláucia Soutinho. Julie elogiou a performance das brasileiras e está confiante na evolução do time até 2016.

"Os primeiros resultados estão começando a aparecer. Agora vamos trabalhar com mais intensidade ainda para que já no Mundial de Kazan (Mundial dos Esportes Aquáticos de 2015) possamos ter resultados melhores que no Mundial passado (em Barcelona, em 2013). Vi pequenas falhas, coisas que ainda precisam ser corrigidas, mas elas fizeram um trabalho muito bom aqui", analisou.