Premier italiano quer que clubes paguem policiais

Em seu Twitter, o primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, disse que quem deve pagar pelo trabalho das forças de segurança nos estádios são os clubes de futebol. O premier faz referência a um decreto-lei que prevê a utilização de 1% a 3% da receita proveniente da venda de ingressos para financiar a ação da polícia.    

"Os honorários extraordinários das forças de ordem empenhadas nos estádios devem ser pagos pelos times, não pelos cidadãos", escreveu o chefe do governo italiano. A medida recebeu nesta quarta-feira (1º) o aval da Comissão de Orçamento da Câmara dos Deputados, que, no entanto, vetou por falta de "relação técnica" a destinação de parte da arrecadação total das equipes para segurança.    

Para o presidente da Liga da Série A, Maurizio Beretta, o decreto é uma surpresa "desagradável e preocupante", apresentado "sem um mínimo de debate". "Respeitamos os legisladores e o trabalho da polícia, mas o procedimento, assim como está, nos preocupa muito", afirmou.