Stock Car: Camilo e Matos dão as cartas em Santa Cruz do Sul

As poles fizeram toda a diferença na rodada dupla da Stock Car neste domingo em Santa Cruz do Sul, que recebeu a nona etapa da temporada. Largando na frente, Thiago Camilo (RCM) e Rafa Matos (Hot Car) dividiram as vitórias diante de grande público que lotou as arquibancadas do autódromo da cidade gaúcha. Enquanto os líderes do campeonato viveram um domingo para ser esquecido e que permitiu que a classificação ficasse embolada, o dia foi de festa também para Júlio Campos e Antonio Pizzonia. 

Campos subiu ao pódio pela terceira vez em 2014 na segunda bateria, graças a um brilhante segundo lugar, e Pizzonia também se recuperou dos maus resultados há duas semanas no Velopark com um sétimo e um quarto. Átila Abreu (AMG) manteve a ponta da tabela, mas agora pela vantagem mínima de meio ponto sobre Rubens Barrichello (Full Time). 

O programa foi marcado também pelo excesso de acidentes, todos sem gravidade para os pilotos, mas que provocaram diversas entradas dos carros de segurança e influenciaram a estratégia de reabastecimento e troca de pneus das equipes. Na primeira bateria, Camilo nunca foi ameaçado pelos perseguidores, nem mesmo após as paradas nos boxes. Na segunda, Matos foi beneficiado pela presença do safety car em duas oportunidades. 

Com a duração mais curta de apenas 20 minutos, metade da prova de abertura da programação, a neutralização da corrida beneficiou a Matos, que pôde conter o ritmo mais forte de Campos, terceiro no grid e que deixou Max Wilson (RC) logo depois da largada.

Campos reagiu bem a um fim de semana que começou complicado. O carro não reagiu às mudanças de acerto durante os treinos, mas as alterações introduzidas depois da sessão classificatória que o deixou apenas em 21º no grid da abertura do programa funcionaram a contento. "Tenho de agradecer ao trabalho da equipe, que se esforçou para corrigir o que estava errado", disse o paranaense, que cruzou a linha de chegada em 8º, logo atrás do companheiro. 

Com a tática adequada para as duas corridas, Campos lamentou os dois safety cars na segunda. "Era apenas largar e correr para o abraço. Mas o importante é que voltamos para o campeonato", comemorou, depois de elogiar a postura de Matos na batalha das voltas finais em que os dois receberam a bandeirada separados por apenas dois décimos de segundo.

Pizzonia foi outro grande nome em Santa Cruz, palco de sua vitória em abril. "Foi um dia muito bom, no qual somamos muitos pontos para a equipe e continuamos na briga pelo título de pilotos. Fiz uma estratégia conservadoras, pensando nas duas provas, mas tudo ficou difícil antes da largada da segunda porque meu alternador quebrou e fiquei sem usar a direção hidráulica para não correr o risco de parar sem carga na bateria". Pizzonia subiu da 10ª para a 8ª colocação.

O campeonato de equipes está sendo comandado pela Full Time com 254 pontos, seguida por Red Bull (249) e Prati-Mico's Racing (242). Depois de recesso de um mês, o calendário será retomado dia 2 de novembro em Tarumã, terceiro circuito seguido do Rio Grande do Sul.

Campeonato:

1 - Átila Abreu - 145,5

2 - Rubens Barrichello - 145

3 - Thiago Camilo - 136,5

4 - Cacá Bueno - 134

5 - Julio Campos - 124,5

6 - Sergio Jimenez - 123

7 - Max Wilson - 119

8 - Antonio Pizzonia - 117,5

9 - Marcos Gomes 116

10 - Daniel Serra - 115