Sergipanos gastam R$ 3 mil para ver a decisão da Copa do Brasil no Rio

Conhecida por ultrapassar fronteiras, a torcida do Flamengo que vai apoiar o time na decisão da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, diante do Atlético-PR, terá representação muito além dos limites do Rio de Janeiro. O desfile de camisas rubro-negras chamou atenção na área de desembarque do Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Galeão. Centenas de torcedores de outros estados chegaram ao Rio de Janeiro nesta terça-feira. Na bagagem, um custo financeiro alto e a certeza de que ter a possibilidade de ver o time do coração ser campeão mais uma vez não tem preço.

É o caso do empresário Osnir Ramos, 40 anos, que saiu de Aracaju, no Sergipe, para acompanhar a grande final no Maracanã. Somado o tempo de conexão, ele desembarcou na capital fluminense seis horas depois de deixar a cidade nordestina. O preço para acompanhar a partida é salgado, mas o empresário garante que vale a pena. Ramos calcula que desembolsará um total de R$ 3 mil para estar no Maracanã nesta quarta-feira.

“Pagamos R$ 1 mil nas passagens de ida e volta. Duas diárias no hotel custarão R$ 600 e nosso ingresso para o setor leste inferior custou R$ 300. Calculo que, somada a alimentação, e mais a cerveja e toda a comemoração, vão uns R$ 1 mil”, afirmou, com a confiança de quem vai ver o clube carioca ser campeão.

Ele viajou para o Rio com o engenheiro Carlos Ribeiro, 28 anos, e o advogado Ricardo Almeida, 31 anos. Apesar de morarem distantes do Rio, eles têm experiência em acompanhar o Flamengo no Maracanã. Já vieram a outros jogos, especialmente no Brasileiro de 2009, quando o rubro-negro carioca tornou-se hexacampeão da competição.

“Mas desde a reabertura do Maracanã, será a primeira vez que vamos ver o Flamengo”, ponderou Almeida.

Todos mostraram-se confiantes na vitória, mas observaram que esperam um jogo difícil. Para Osnir Ramos, o Flamengo vai levar gol do Atlético-PR, mas vencerá a partida. Ele argumenta que o contra-ataque do time paranaense é “muito perigoso”.

“Com o Flamengo, tem que ser sofrido, não tem jeito. Mas é muito bom torcer pelo Flamengo”, comentou Carlos Ribeiro.

O próprio voo que levou a delegação do Atlético-PR ao Rio de Janeiro tinha torcedores flamenguistas. O publicitário Hélio Couto, 43 anos, estava na aeronave, vestido com a camisa do rubro-negro carioca. Em tom de brincadeira, disse que já veio marcando o time paranaense durante todo o trajeto.

“Sou carioca e moro em Curitiba há dez anos. Fui ao jogo lá e agora vou ver o Flamengo ser tricampeão aqui. Vai ser uma festa maravilhosa”, afirmou.