Judô: Sarah Menezes e Charles Chibana são ouro em Moscou

O judô brasileiro dominou o primeiro dia de competições do Grand Slam de Moscou, último torneio do circuito internacional antes da disputa do Mundial do Rio. Com dois ouros, três pratas e dois bronzes, o Brasil lidera o quadro de medalhas do Slam. Sarah Menezes (48kg) conquistou o ouro após caminhar com duas vitórias por Ippon, contra a romena Monica Ungureanu e a italiana Valentina Moscatt, e, na decisão, passar pela mongol Otgontsetseg Galdabrakh por ter sofrido apenas uma punição, contra duas da adversária. 

Charles Chibana (66kg) esteve no auge de sua forma. Lutando de forma impecável, venceu por Ippon suas duas primeiras lutas, ante o cazaque Ilyas Izmagilov e o russo Mikhail Pulyaev; a terceira luta da fase preliminar foi contra o outro brasileiro da categoria, Luiz Revite, e, muito disputada, terminou com a vitória de Charles por um Yuko.

A semifinal foi contra o uzbeque Mirzahid Farmonov, que aplicou três Yukos no brasileiro, que, por sua vez, respondeu com um Yuko e um Wazari, o “fiel da balança” na vitória de Charles; o adversário da final foi o britânico Colin Oates, sétimo colocado em Londres 2012, que foi dominado durante toda a luta. Com dois Wazaris, Charles Chibana conseguiu Ippon automático e garantiu o ouro.

Outros três brasileiros foram às finais e ficaram com a medalha de prata. Felipe Kitadai (60kg) começou sua campanha aplicando Ippons contra o russo Maksim Burnashev e o holandês Mikos Salminen, na sequência, ganhou por Wazari do ucraniano Hevorh Hevorhyan, mas na final acabou sofrendo Ippon para o georgiano Amiran Papinashvili após uma entrada de uchi-mata.

Érika Miranda (52kg), campeã do Slam de Moscou em 2012, iniciou com duas vitórias por Ippon, contra a russa Anastasia Dindyuk e a holandesa Birgit Ente. Já na semifinal, passou pela russa Yulia Rizhova por ter tido menos shidôs, e na final, acabou não levando sorte e caindo por Ippon após ter sido jogada de uchi-mata pela finlandesa Jaana Sundberg.

Ketleyn Quadros (57kg) estreou batendo a búlgara Ivelina Ilieva por Yuko, na sequência aplicou Ippon na holandesa Juul Franssen, chegando à semifinal, onde fez um confronto brasileiro contra Rafaela Silva, o qual venceu por ter sofrido apenas dois shidôs contra três da oponente, habilitando-se a lutar no combate final, contra a alemã Myriam Roper, que venceu a brasileira por Ippon.