Zico elogia habilidade de Djokovic com os pés e parabeniza titulo do Flu

Maior ídolo da torcida do Flamengo, Zico participou do jogo amistoso que reuniu grandes nomes do tênis mundial: Novak Djokovic e Gustavo Kuerten. Após a partida de exibição realizado neste último sábado, os tenistas participaram de um jogo de futebol no Estádio do Engenhão, que será palco da partida festiva entre Fluminense e Cruzeiro, às 17h (de Brasília). O ex-camisa10 do Fla elogiou a habilidade de Djokovic com os pés e deixou a rivalidade com o clube tricolor de lado, ao parabenizar o Flu pela conquista antecipada do título. “O Brasil é muito querido lá fora e estar ao lado do melhor do mundo com a bolinha é uma satisfação enorme. Eu já tinha jogado com o Guga antes, e ele é muito bom. Mas o Djokovic também sabe jogar. Quem é do esporte maneja bem qualquer tipo de bola”, elogiou o ídolo da torcida rubro-negra.

Zico atuou todo o primeiro tempo e foi substituído na metade da segunda etapa. Mostrando a velha habilidade de sempre, o ex-jogador do Fla atuou ao lado dos sérvios Petkovic e Djokovic, e dos ex-jogadores Bebeto e Edilson. Zico não balançou as redes, mas sofreu o pênalti que gerou o gol de Djokovic.

Em partida prévia ao jogo que o Fluminense erguerá a taça do Campeonato Brasileiro, Zico fez questão de parabenizar a equipe tricolor pela conquista, apesar da rivalidade. “Título merecido. É bom que a taça fique no Rio de Janeiro. Que o título do Flu sirva de exemplo para os outros clubes do Rio. O Fluminense soube montar um plantel para ser campeão, e comemora com a taça é sempre mais legal.

Após a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) ter cogitado não entregar a taça de campeão brasileiro ao Fluminense, o troféu chegou ao Engenhão e os jogadores darão a volta olímpica após a partida. Zico elogiou a decisão da entidade. “Foi uma atitude bacana da CBF. Que eles (Fluminense) comemorem bastante”, afirmou. Ídolo do rival Flamengo, Zico ressaltou que não tem motivos para achar o título do clube tricolor como algo negativo. “O Fluminense sempre foi o meu adversário, e não meu inimigo”, enfatizou.

Sobre as eleições do clube o ídolo rubro-negro afirmou que “quem for eleito tem que analisar o que não foi legal nos últimos anos e voltar a investir no clube”. As incertezas envolvendo a formação do elenco para 2013, porém, deverão permanecer um pouco mais, já que as definições acontecerão somente após o dia 3 de dezembro, quando acontecerá a eleição presidencial do clube na sede da Gávea. A presidente Patrícia Amorim, que tenta a reeleição, é considerada favorita.