Jogadores do Fla lamentam gols sofridos nos minutos finais 

Todos os jogadores do Flamengo saíram de campo com um sentimento amargo. A derrota por 2 a 0 para o Santos, nesta quarta-feira (12), não era esperada, principalmente pela postura que o time rubro-negro teve dentro de campo. Mas em duas jogadas, no final do confronto, depois do Fla ter perdido boas chances ao longo do jogo, veio o revés e o sentimento de contrariedade.

Luiz Antonio e Léo Moura, na saída do gramado, analisaram o confronto e não tiveram como usar muitas palavras para fazê-lo. O meio de campo preferiu pensar no futuro, apostando num Flamengo ofensivo, pressionando o Grêmio, o próximo adversário. Já o lateral, parodiou uma frase conhecida, criada pelo treinador do próprio Santos.

"Foi um castigo. Tivemos algumas chances de matar o jogo, marcamos bem, corremos muito, não tomamos pressão, mas em dois lances eles marcaram. Melhoramos, mas a vitória ainda não veio. É até difícil falar depois de um jogo como esse, mas temos que continuar jogando para frente", disse Luiz Antonio, seguido de Léo Moura.

"O futebol pune. Esse jogo nos servirá de lição. Não tem muito mais o que falar. Temos que correr atrás dentro de casa, na próxima rodada", afirmou o camisa 2.

Vagner Love, que teve a melhor chance rubro-negra, pouco antes do primeiro gol santista, também não se escondeu. O Artilheiro do Amor assumiu sua parcela de culpa, elogiou a postura do time, mas cobrou mais atenção de todos, sem se excluir.

"Jogamos bem. Na verdade, foi um jogo aberto para as duas equipes. Tivemos nossas chances e não fizemos. Como consequência, levamos dois gols. Foi um castigo, sem dúvida. Acho que erramos em alguns lances, mas estávamos bem. Futebol é isso mesmo. Não tivemos atenção e perdemos", finalizou Love.


Site do Fla