Assistente técnico, Flávio Canto projeta recorde de medalhas no judô

Aposentado recentemente dos tatames, o ex-judoca Flávio Canto passou a integrar a comissão técnica da Seleção Brasileira feminina de judô e traça planos otimistas para a participação das mulheres judocas nos Jogos de Londres, este ano.

Ele disse acreditar que a equipe feminina tem condições de conquistar pelo menos três medalhas. Se isso for alcançado, igualaria a melhor participação do judô brasileiro até hoje, quando os homens voltaram de Los Angeles, em 1984, com o mesmo número de conquistas.

Para Canto, a equipe feminina representa o futuro do judô brasileiro, e tem todas as condições de deixar o time dos homens para trás, em termos de resultados.

"Acho que a equipe feminina tem tudo para conseguir umas três medalhas. As meninas têm chances, e só elas, de igualar o recorde de medalhas do Brasil, que foram três em Los Angeles. Diria que tem grandes chances de ouro também", disse, ao firmar parceria do Instituto Reação com o UFC para o treinamento de jovens de comunidades carentes.

Canto anunciou sua aposentadoria no mês passado, e começou a trabalhar na última segunda-feira com a equipe feminina. Ele diz que será uma espécie de assistente técnico da treinadora, Rosicléia Campos.

"Vou ajudar passando treinamento. Meu papel é ser um assistente técnico. A ideia é auxiliá-los, principalmente na parte de chão", explicou.

O ex-judoca ressaltou a baixa média de idade da equipe feminina, que conta com muitas atletas abaixo dos 23 anos. Assim, observou, a tendência é que essas judocas tenham condições de competir em alto nível por, pelo menos, mais duas Olimpíadas.

"Todas elas têm chances de estar em 2016, com novas atletas chegando, e 2020, pelo menos. É um grupo com talentos bem jovens, e que já vêm ganhando medalhas nas competições internacionais. Lembro que, quando fui para a minha primeira Olimpíada, com 21 anos, voltei com o 7º lugar, considerado um bom resultado. Para muitas delas, essa colocação seria insuficiente hoje", comentou.

A parceria do UFC com o Instituto Reação foi anunciada no Complexo Esportivo da Rocinha, na zona Sul do Rio. O Instituto Reação é comandado por Canto, e treina jovens de outras quatro comunidades cariocas. O UFC vai investir na compra de equipamentos e ampliação e melhoria das instalações, que continuarão sendo gerenciadas por Canto.

O ex-judoca elogiou bastante as condições de treinamento no polo da Rocinha, onde, inclusive, atletas das seleções femininas do Brasil e da Alemanha treinaram nos últimos dias.

"Todos saíram daqui bem impressionados. Podemos receber equipe de qualquer lugar do mundo, sabendo que podemos oferecer a eles uma estrutura de primeiríssima linha, especialmente pela musculação ao lado, que permite que se faça treino conjugado. Ela já foi todo preparada para esse treinamento de alto rendimento. Sempre tem dificuldade, porque tem o tatame de um lado, e a musculação em outro ponto", afirmou.